Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Independentistas reforçados na Catalunha apesar de PSC ser o mais votado

O conjunto dos partidos independentistas da Catalunha reforçaram nas eleições de domingo a maioria que já tinham nesta região espanhola, apesar de o Partido dos Socialistas da Catalunha (PSC-PSOE) ter sido o mais votado.

Independentistas reforçados na Catalunha apesar de PSC ser o mais votado

Numa altura em que 98% dos votos já foram escrutinados, o PSC é o partido mais votado com 22,9% e 33 deputados eleitos para o parlamento regional.

No entanto, o conjunto dos partidos separatistas que apoiam a atual solução governativa na região conseguem mais do que a metade dos 135 lugares na assembleia.

O segundo partido mais votado é a Esquerda Republicana da Catalunha (ERC, independentista) que tem 21,3% dos votos e 33 deputados, ficando desta vez à frente do Juntos pela Catalunha (JxC, independentista), do antigo presidente Carles Puigdemont, fugido atualmente na Bélgica, que obteve 20,1% e 32 lugares.

A extrema-direita espanhola do Vox aparece em quarto lugar com 7,7% e 11 deputados, seguida dos independentistas da Candidatura de Unidade Popular (CUP, extrema-esquerda) com 6,7% e nove deputados e o partido de extrema-esquerda En Comú Podem (associado ao Podemos) com 6,9% e oito deputados.

O grande perdedor das eleições é o Cidadãos (direita-liberal), que nas eleições de 2017 concentrou o voto útil dos constitucionalistas (pela união de Espanha) que agora fugiu para o PSC, e desceu de 25,3% para de 5,5% e de 36 para apenas seis deputados.

Por último, o Partido Popular (PP, direita) obteve 3,8% e três lugares no novo parlamento regional.

A taxa de participação nestas eleições baixou mais de 25 pontos percentuais tendo sido agora cerca de 53% dos votos, influenciada pela pandemia de covid-19 que levou muitas pessoas a ficar em casa.

Os partidos separatistas parecem bem colocados para se manter na presidência do executivo regional, mas a sua grande divisão desde que falharam a tentativa de independência em 2017 vai obrigar a negociações difíceis com um final imprevisível.

A ERC conseguiu ultrapassar o JxC à frente do movimento separatista e deverá avançar com o nome do próximo presidente desta comunidade autónoma espanhola.

Esta alteração eleitoral também pode significar uma diminuição das habituais posições radicais do movimento separatista.

A ERC está aberta ao diálogo com o Governo liderado por Pedro Sánchez, sendo mesmo um seu aliado fundamental para este se manter no poder em Madrid, enquanto o JxC continua a defender o confronto com o Estado central e repetiu que pretendia proclamar unilateralmente a independência, se ganhasse as eleições.

A grande aposta do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, nas eleições regionais que recaiu no ex-ministro da Saúde, Salvador Illa, parece ter sido bem sucedida visto ter conseguido substituir o Cidadãos como partido mais votado e agregador do voto constitucionalista moderado.

O PSC deverá tentar a missão quase impossível de convencer a ERC a abandonar um novo pacto entre partidos independentistas e entrar noutra de aproximação entre forças da mesma família política.

A reta final da campanha eleitoral na Catalunha foi marcada pela assinatura de um documento entre os partidos independentistas com assento parlamentar -- JxC, ERC, CUP, e PDeCAT (Partido Democrático Europeu da Catalunha, direita) -- para que não houvesse pactos pós-eleitorais com o PSC.

A Catalunha está situada no nordeste de Espanha e é uma das 17 comunidades autónomas do país, com um Governo e um parlamento regional, assim como uma polícia própria (Mossos d'Esquadra).

A região tem cerca de 7,8 milhões de habitantes e é considerada a mais rica de Espanha, produzindo um quinto da riqueza do país e com um PIB anual superior ao de Portugal ou da Grécia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório