Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2021
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Huthis reivindicam segundo ataque contra aeroporto saudita de Abha

Os rebeldes Huthis do Iémen asseguraram hoje que voltaram a atingir com drones [aparelhos aéreos não tripulados] o aeroporto internacional de Abha, sul da Arábia Saudita, dois dias após terem atingido o mesmo local.

Huthis reivindicam segundo ataque contra aeroporto saudita de Abha
Notícias ao Minuto

19:57 - 12/02/21 por Lusa

Mundo Iémen

"Três 'drones' do tipo 2K conseguiram, graças da Deus, alcançar objetivos militares sensíveis no Aeroporto internacional Abha e na Base do rei Jaled,, em Jamis Mushait, e o impacto foi preciso", indicou o porta-voz das Forças armadas Huthis, Yahya Sarea, através do seu canal na rede social Telegram.

A Arábia Saudita, que lidera a "coligação árabe" contra os Huthis e em apoio do Governo de Abdo Rabu Mansur Hadi, anunciou hoje de madrugada ter intercetado um 'drone' lançado pelos rebeldes iemenitas.

No entanto, não precisou qual o seu objetivo nem a confirmação de novos ataques, de vítimas ou danos materiais.

O movimento Huthi, que desde 2015 ocupa vastas regiões do Iémen, incluindo a capital Sanaa, desde domingo que lança ataques quase diários contra a Arábia Saudita com aparelhos aéreos não tripulados, e que se generalizaram após a entrada de Riade no conflito iemenita, há quase seis anos.

De acordo com Riade, o único efeito destas ações, definidas como "crime de guerra", consistiu no incêndio de um avião de passageiros atingido na passada quarta-feira em Abha.

Os alegados ataques de hoje coincidiram com a confirmação pelo secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, da retirada dos Huthis da sua lista de grupos terroristas, na qual foram incluídos nos últimos dias da administração do ex-Presidente Donald Trump.

Sarea assegurou que os aparelhos aéreos não tripulados foram lançados em diversas horas do dia contra o aeroporto civil e a base militar, situados nos arredores da cidade de Jamis Mushait, a cerca de 100 quilómetros da fronteira com o Iémen.

Os Huthis justificaram a ação como uma "resposta à escalada" de agressões por parte da coligação saudita.

Leia Também: Iémen: EUA vão retirar Huthis da lista negra de organizações terroristas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório