Meteorologia

  • 01 MARçO 2021
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Taiwan expulsou quatro mil navios da República Popular da China em 2020

Taiwan expulsou em 2020 quase quatro mil navios da República Popular da China que dragavam ilegalmente areias das suas águas territoriais, número seis vezes superior ao que se verificou em 2019, disseram hoje as autoridades de Taipé.

Taiwan expulsou quatro mil navios da República Popular da China em 2020
Notícias ao Minuto

11:44 - 25/01/21 por Lusa

Mundo Taiwan

O ano passado ficou também marcado por um número elevado de incursões aéreas de Pequim sobre a zona de defesa aérea da ilha, numa altura em que se agravam as tensões políticas entre Taipé e Pequim .

Após ter assumido o poder, o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, adotou uma atitude mais conflituosa com Taiwan.

As águas territoriais ao largo de Taiwan têm sido também motivo de tensões entre os dois países.

A Marinha de Guerra de Taiwan disse hoje à France Presse que Taipé regista um número significativamente alto de navios da República Popular da China que dragam areia na zona marítima da ilha. 

O regime de Pequim considera Taiwan uma província da República Popular da China, desde o final da Guerra Civil, em 1949, altura em que as forças nacionalistas de Chiang Kai-shekforam derrotadas pelos comunistas de Mao Tsé Tung se refugiaram na ilha.

As relações diplomáticas e económicas entre Pequim e Taipé são particularmente tensas depois da tomada de posse da presidente de Taiwn, Tsai Ing-wen, que pertence a um partido que defende a proclamação formal da independência. 

No ano passado, a aviação da República Popular da China sobrevoou 380 vezes a zona de defesa aérea de Taiwan, o número mais elevado desde os anos 1990.

Entretanto, os Estados Unidos anunciaram no sábado que o apoio de Washington a Taipé mantém-se "duro como a pedra" apesar das "intimidações" de Pequim.

As posições norte-americanas foram comunicadas na mesma altura em que o porta-aviões dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt foi enviado para o Mar da China Meridional, a sul da zona de defesa de Taiwan.

As declarações de Washington são as primeiras sobre a República da China depois da tomada de posse de Joe Biden como Presidente norte-americano.

Pela primeira vez um representante de Taiwan esteve presente na investidura de um Presidente dos Estados Unidos depois de 1979, altura em que se verificou um corte de relações diplomáticas entre Washington e Taipé.

A presença do representante de Taipé na tomada de posse de Joe Biden provocou protestos de Pequim. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório