Meteorologia

  • 07 MARçO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Casa Branca retoma atualizações da pandemia com Anthony Fauci

A Casa Branca retomou hoje as atualizações da evolução da pandemia de Covid-19, com o infecciologista Anthony Fauci, que havia sido relegado para segundo plano pela administração do ex-Presidente Donald Trump.

Casa Branca retoma atualizações da pandemia com Anthony Fauci
Notícias ao Minuto

23:14 - 21/01/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Fauci, que várias vezes discordou publicamente de afirmações do ex-Presidente desvalorizando a gravidade da pandemia, compareceu hoje na sala de conferências de imprensa da Casa Branca, sem esconder o seu regozijo perante os jornalistas presentes, depois de nos últimos meses ter estado publicamente ausente.

"Poder vir aqui, falar daquilo que conheço, das provas, da ciência, faz-me sentir de certa forma uma libertação", disse Fauci, que reconheceu ter enfrentado "situações desconfortáveis" com a anterior administração.

Reputado especialista em doenças infecciosas, Fauci afirmou que a nova administração será "completamente aberta e honesta" na gestão da pandemia, que já matou mais de 400 mil norte-americanos e contagiou quase 24,5 milhões.

No futuro, adiantou Fauci, a regra será "se não sabes a resposta, não tentes adivinhar".

Hoje, o novo Presidente norte-americano assinou 10 ordens executivas relacionadas com o combate à pandemia, incluindo o alargamento à produção de vacinasda Lei de Produção para a Defesa, dando ao Governo poderpara intervir em decisões das farmacêuticas envolvidas na produção dos imunizantes para o novo coronavírus.

Outras ordens incluem a obrigatoriedade de uso de máscara em viagens, incluindo em aeroportos, aviões, comboios, autocarros e outros transportes públicos.

A Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA, na sigla inglesa) deverá ainda reembolsar os Estados por alguns custos relacionados com a resposta à Covid-19 e providenciar fundos para reabertura de escolas.

À FEMA, segundo as ordens hoje emanadas pela Presidência Biden, competirá ainda a criação de centros de vacinação e aos Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças a disponibilização de vacinas através de farmácias locais, a partir do próximo mês.

O Serviço Público de Saúde foi incumbido de ir para o terreno apoiar as localidades no processo de vacinação.

O plano de Biden para combate à pandemia de Covid-19 prevê a administração de 100 milhões de doses da vacina nos primeiros 100 dias de mandato, de forma a permitira reabertura de escolas e empresas.

Leia Também: 100 milhões de vacinas em 100 dias? "Absolutamente fazível", diz Fauci

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório