Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Cientista que se recusou a manipular dados da Covid nos EUA detida

Já na prisão, descobriu-se que Rebekah está infetada com Covid-19.

Cientista que se recusou a manipular dados da Covid nos EUA detida

A analista de dados Rebekah Jones, que trabalhou para o Departamento da Saúde norte-americano, foi detida.

A cientista, que ajudou a construir o painel de dados do vírus do Departamento de Saúde da Florida, foi despedida em maio por insubordinação, e foi agora presa por ser acusada de aceder a um sistema informático estatal e de descarregar um ficheiro sem autorização.

A cientista terá sido despedida depois de se ter negado a manipular os dados da Covid-19.

A mulher, cuja casa já tinha sido alvo de buscas por parte da polícia, é ainda acusada de ter protagonizado um ataque informático contra os computadores do Departamento de Saúde, durante o qual os coordenadores da resposta de emergência receberam uma mensagem não autorizada.

Segundo a polícia, nessa mensagem, enviada em novembro, Rebekah Jones apelava aos coordenadores para "falarem antes que mais 17 mil pessoas morram".

A cientista nega ser a autora da mensagem, referindo mesmo que não é uma pirata informática. Apesar disso, decidiu entregar-se às autoridades para, segundo escreveu na sua conta de Twitter, poupar a sua família a mais cenas de violência.

Já depois de ser detida na prisão de Leon County, a mulher descobriu que estava infetada com Covid-19.

Rebekah Jones tem sido uma voz crítica contra o governador Ron DeSantis pela forma como este tem combatido a doença e acusando-o de mentir sobre os dados da Covid. Apesar do conflito entre ambos, a cientista continua a alegar a sua inocência.

Leia Também: Piloto britânico internado há 8 meses nos EUA vence a Covid-19

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório