Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Seis corpos recuperados e 19 desaparecidos em naufágio no rio Congo

Seis corpos foram recuperados e dezanove pessoas estão desaparecidas após o afundamento de uma barcaça no rio Congo, na sexta-feira, disse hoje o vice-governador da província de Tshopo, no nordeste da República Democrática do Congo.

Seis corpos recuperados e 19 desaparecidos em naufágio no rio Congo

"Uma barcaça que partia de Kisangani para Basoko naufragou na sexta-feira à noite. Contamos agora seis corpos recuperados, 237 sobreviventes e 19 desaparecidos", disse Maurice Abibu Sakapela, vice-governador de Tshopo, citado pela agência France-Presse (AFP).

"O procurador-geral da República abriu uma investigação", acrescentou, dizendo que "a sobrecarga e a idade do barco" estiveram na origem de mais um acidente em águas congolesas.

Casos de naufrágio são regularmente relatados em rios e lagos no Congo e na maioria com balanços humanos e materiais significativos.

Estes acidentes ocorrem devido à idade dos barcos, à sua sobrecarga e má acomodação da carga, à falta de coletes salva-vidas para os passageiros e ao facto de em regra não saberem nadar.

Em abril de 2019, o Presidente Félix Tshisekedi anunciou o uso obrigatório de coletes salva-vidas pelos passageiros após um naufrágio no Lago Kivu, que causou 142 mortes.

Desde então, a medida não tem sido cumprida.

Um país com 2,3 milhões de quilómetros quadrados, a República Democrática do Congo tem muito poucas estradas transitáveis, com as viagens a realizarem-se sobretudo através do rio Congo e dos seus afluentes.

Leia Também: Angola. Polícia detém pescadores congoleses por pesca ilegal

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório