Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Trump é "criminoso, cruel e traiçoeiro" e merece prisão, diz sobrinha

A sobrinha do Presidente cessante dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, disse hoje que o tio é "criminoso, cruel e traiçoeiro", e, por isso, deveria ser detido quando abandonar a Casa Branca, em janeiro.

Trump é "criminoso, cruel e traiçoeiro" e merece prisão, diz sobrinha
Notícias ao Minuto

06:49 - 05/12/20 por Lusa

Cultura Mary Trump

Mary Trump, que é psicóloga, autora e uma crítica acérrima do ainda chefe de Estado norte-americano, rejeita a ideia de que julgar Donald Trump poderia adensar a divisões políticas da nação.

"É francamente insultuoso que digam sucessivamente à população norte-americana que consegue lidar com isso e que tem de seguir em frente", disse Mary Trump, em entrevista à Associated Press (AP), acrescentando que "se há alguém deve ser processado", é Donald Trump.

"[Caso contrário] apenas vamos deixar-nos abertos para alguém que, acredite-se ou não, é pior do que ele [Trump]", prosseguiu a sobrinha do Presidente cessante.

Trump é "criminoso, cruel e traiçoeiro", razão pela qual a sobrinha considera que deveria enfrentar a Justiça norte-americana, depois de todos os escândalos que envolveram o chefe de Estado durante os quatro anos de mandato.

Questionado sobre se os comentários proferidos por Mary Trump, um porta-voz da recandidatura de Trump à Casa Branca respondeu à AP: "Ela mencionou que tem um livro para vender?".

Mary Trump, filha do irmão mais velho do chefe de Estado norte-americano, Fred Jr., anunciou esta semana que está a escrever um livro que será um follow-up da obra 'Too Much and Never Enough, How My Family Created The World's Most Dangerous Man' ('Demasiado Nunca é Demais, Como a Minha Família Criou o Homem Mais Perigoso do Mundo', livro que se pode ver na imagem).

O novo livro de Mary Trump, 'The Reckoning' ('O Ajuste de Contas') não deverá ser publicado antes de julho de 2021.

Na opinião da autora, os Estados Unidos da América (EUA) "estão a olhar para o barril de uma explosão de desordem psicológica" por causa do "trauma de viver num país no qual a pandemia não atingiu apenas [a população], mas também foi mal gerida".

Donald Trump abandonará, em princípio, a Casa Branca no final de janeiro, depois da posse do Presidente eleito, o democrata Joe Biden, agendada para o dia 20 do primeiro mês de 2021.

Leia Também: EUA: Intenção de anular vitória de Biden no Wisconsin é "bizarra"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório