Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Secretário-geral da NATO condena ataque "horrífico" em Nice

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, condenou hoje o "ataque horrendo" na cidade francesa de Nice, que fez três mortos e vários feridos, sublinhando que a Aliança se "mantém ao lado" da França.

Secretário-geral da NATO condena ataque "horrífico" em Nice
Notícias ao Minuto

13:42 - 29/10/20 por Lusa

Mundo França/Ataque

"Condeno o ataque horrífico em Nice. As minhas profundas condolências aos próximos e ao povo francês. O ódio não tem lugar nas nossas sociedades e a NATO mantém-se ao lado da nossa aliada França", afirmou Jens Stoltenberg na sua conta oficial da rede social Twitter.

A reação junta-se à dos líderes das instituições europeias que também hoje endereçaram mensagens de condolências à França, tendo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, condenado o "hediondo e brutal ataque".

"Condeno o hediondo e brutal ataque que acaba de ter lugar em Nice e apoio incondicionalmente a França. Os meus pensamentos estão com as vítimas deste ato abominável", escreveu Ursula von der Leyen no Twitter.

Também o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, manifestou toda a sua solidariedade para com França e os franceses após o "abominável ataque" desta manhã em Nice.

"Toda a minha solidariedade para com a França e os franceses. Os meus pensamentos vão para as vítimas do abominável ataque de Nice e para os seus entes queridos", reagiu Charles Michel, através do Twitter.

Pelo menos três pessoas morreram após o ataque com faca em Nice, no sudeste de França, tendo a procuradoria antiterrorista anunciado a abertura de uma investigação por assassínio e tentativa de assassínio.

Fonte policial indicou que duas pessoas, um homem e uma mulher, foram mortas na igreja de Notre-Dame, onde ocorreu o ataque, e uma terceira vítima, gravemente ferida, morreu num bar perto da igreja, onde se tinha refugiado.

Entretanto, a procuradoria antiterrorista anunciou a abertura de uma investigação por "assassínio" e "tentativa de assassínio" após o ataque, em que pelo menos uma das vítimas mortais foi degolada e várias outras pessoas ficaram feridas.

O primeiro-ministro francês , Jean Castex, anunciou também que fica ativado o nível de segurança para "emergência atentado", que prevê medidas de segurança mais apertadas em edifícios, transportes e locais públicos.

Nice esteve enlutada em 2016 depois de um ataque que deixou 86 mortos na famosa avenida Promenade des Anglais, em 14 de julho, em pleno feriado nacional.

Nos últimos dias têm-se multiplicado reações do mundo muçulmano contra a França e o seu Presidente, depois de Emmanuel Macron ter declarado que continuaria a defender a liberdade de expressão, incluindo a publicação de caricaturas, durante uma homenagem nacional a um professor, decapitado na região parisiense depois de ter mostrado caricaturas de Maomé numa aula sobre liberdade de expressão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório