Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Polícia despedido após balear jovem casal negro no Illinois

Rapaz acabou por morrer, rapariga sofreu ferimentos no abdómen e pulso.

Polícia despedido após balear jovem casal negro no Illinois

Um polícia de Waukegan, no estado norte-americano do Illinois, foi despedido depois de atirar e matar um jovem negro desarmado e ferir a namorada deste, numa fiscalização de trânsito, no início desta semana.

De acordo com um comunicado do Departamento de Polícia de Waukegan, divulgado pela Reuters, o polícia, não identificado, foi despedido na sexta-feira à noite, três dias depois do crime, por “múltiplas violações às políticas e procedimentos” da esquadra.

O mesmo comunicado adianta que o agente, “hispânico”, estava a realizar uma fiscalização de trânsito, na noite de terça-feira, dia 20 de outubro, quando atirou contra o carro, por este ter “recuado”. Apesar de ter alegado que foi em legítima defesa e que temeu pela sua vida, nenhuma arma foi encontrada dentro do veículo do casal.

Marcellis Stinnette, de 19 anos, que estava sentado no lugar do passageiro, acabou por morrer vítima dos ferimentos causados pelas balas. Já Tafarra Williams, de 20, que conduzia a viatura, ficou ferida no abdómen e pulso.

A jovem permanece internada no hospital, mas não corre perigo de vida.

Apesar do despedimento do polícia e de, tanto a polícia como o Departamento de Justiça dos EUA, estarem a investigar o crime, as famílias das vítimas não estão satisfeitas com a justificação das autoridades.

“Não confiamos na narrativa policial. Os relatórios oficiais das autoridades, quando matam pessoas negras, deturpam e omitem detalhes importantes”, defendeu o advogado da jovem Tafarra Williams, Ben Crump, num comunicado enviado às redações e onde exige justiça.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório