Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2020
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 24º

Edição

Irão nega que lhe pertençam os navios com gasolina apreendidos pelos EUA

O Irão qualificou hoje de "mentira" a apreensão pelos Estados Unidos de um carregamento de combustível que supostamente pertence aos Guardas da Revolução iraniana e que tinha como destino a Venezuela.

Irão nega que lhe pertençam os navios com gasolina apreendidos pelos EUA
Notícias ao Minuto

15:21 - 15/08/20 por Lusa

Mundo Irão

O presidente iraniano, Hasan Rohaní, afirmou que os Estados Unidos, após o fracasso no Conselho de Segurança da ONU em prorrogar o embargo de armas ao Irão, arquitetaram a mentira de terem apreendido aquele carregamento em navios iranianos, refere a ISNA, a agência de notícias iraniana.

"Disseram que apreenderam os navios iranianos e que os estão a levar. É tudo mentira", disse Rohaní.

O presidente do Irão disse ainda que "eles levantaram esta questão apenas para escapar da humilhação e do fracasso político", após os Estados Unidos terem fracassado na tentativa de fazer o Conselho de Segurança da ONU estender indefinidamente o embargo de armas imposto ao Irão em 2015.

Na sexta-feira, o Governo norte-americano confirmou o "sucesso" da apreensão de um carregamento de 1.116 milhões de barris de petróleo pertencente aos Guardas da Revolução, que tinha como destino a Venezuela e que seguia em quatro petroleiros, batizados com os nomes de Luna, Pandi, Bering e Bella.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou que os quatro petroleiros, depois de intercetados, seguem para o porto de Houston (Texas).

Os governos do Irão e da Venezuela estão sob uma forte pressão económica devido às inúmeras sanções impostas pelos Estados Unidos, apesar de ambos serem grandes produtores de petróleo.

A Venezuela vive uma situação de falta de gasolina, por isso, nos últimos meses recebeu milhões de litros que provenientes do Irão, um dos seus principais aliados no mundo.

Os primeiros cinco navios iranianos carregados com 245 milhões de litros de gasolina chegaram à Venezuela no final de maio, mas sem problemas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório