Meteorologia

  • 30 SETEMBRO 2020
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 25º

Edição

Presidente do Chade elevado a marechal no aniversário da independência

O Presidente chadiano, Idriss Déby Itno, foi hoje elevado ao grau de marechal, a mais alta patente militar no Chade, numa cerimónia realizada no dia em que o país assinala 60 anos da independência de França.

Presidente do Chade elevado a marechal no aniversário da independência
Notícias ao Minuto

19:49 - 11/08/20 por Lusa

Mundo Chade

Aos 68 anos, e com num novo uniforme, o chefe de Estado tornou-se assim o primeiro marechal do Chade.

Perante a Assembleia Nacional, Déby optou por um discurso militar.

"É o mérito dos feitos de armas que me valeu esta distinção, que dedico a todos os meus irmãos de armas", afirmou o Presidente, citado pela agência France-Presse (AFP), acrescentando que "a ameaça do terrorismo está sempre presente e é implacável".

O chefe de Estado chadiano prometeu que irá continuar "a ser o primeiro garante da liberdade" dos seus concidadãos.

Em junho, o parlamento do Chade, com maioria absoluta do partido de Déby, tinha aprovado a elevação do chefe de Estado à categoria de marechal, uma distinção que o próprio confirmou, através de decreto presidencial.

A distinção foi concedida após uma operação, em março e abril, contra o grupo 'jihadista' Boko Haram, que o próprio Déby liderou. A ofensiva foi uma resposta à morte de uma centena de soldados chadianos às mãos de 'jihadistas'.

Na altura, o Governo do Chade afirmou que matou mil combatentes e expulsou os 'jihadistas' do seu território.

Déby chegou ao poder em 1990, tendo estabelecido uma imagem de senhor de guerra junto de chadianos e da comunidade internacional.

O Exército do Chade está presente na Força Multinacional Mista, que em conjunto com Nigéria, Níger e Camarões combatem o grupo 'jihadista' Boko Haram na região do lago Chade, assim como nas forças do G5-Sahel, com Mauritânia, Mali, Burkina Faso e Níger.

Citado pela agência noticiosa francesa, Saleh Kebzabo, líder histórico da oposição e candidato derrotado por Déby na corrida presidencial, considerou que "o dia da independência de hoje foi reduzido a uma simples cerimónia".

"O acesso à independência não será mais dito aos filhos e netos deste país, porque a elevação à dignidade do marechal irá ofuscar este acontecimento crucial da chegada do Chade à soberania internacional", lamentou o cientista político chadiano Evariste Ngarlem Tolde, cujas declarações foram reproduzidas também pela AFP.

Antiga colónia francesa, o Chade tornou-se independente em 11 de agosto de 1960, sob a presidência de François Tombalbaye.

Cinco anos depois da independência, o Chade começou a ser confrontado por uma rebelião no norte do país, liderada pela Frente de Libertação Nacional Chadiana, tendo tido o apoio das forças armadas francesas no combate aos rebeldes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório