Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2020
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Erdogan anunciará se abandona convenção contra violência sobre mulheres

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, vai anunciar na quarta-feira se a Turquia sai da Convenção de Istambul, um tratado pan-europeu para prevenir a violência contra as mulheres, o qual paradoxalmente foi o primeiro Estado a ratificar.

Erdogan anunciará se abandona convenção contra violência sobre mulheres
Notícias ao Minuto

20:43 - 04/08/20 por Lusa

Mundo Turquia

Se esta decisão for tomada, em resultado da pressão de grupos islamitas, a Turquia será o primeiro Estado a abandonar a Convenção do Conselho da Europa sobre prevenção e luta contra a violência contra as mulheres e a violência doméstica, assinada por 14 Estados em maio de 2011, e ratificada pela Turquia em maço de 2012.

Oito anos depois, Erdogan afirmou que vai tirar o país do acordo "se as pessoas o desejarem" e disse que amanhã (quarta-feira) é o dia em que anuncia a decisão.

Outro país, a Polónia, está a avaliar também a saída da Convenção de Istambul.

Na passada quinta-feira, o primeiro-ministro polaco, o conservador Mateusz Morawiecki, anunciou que tinha pedido ao Tribunal Constitucional do país para se pronunciar sobre a constitucionalidade da Convenção de Istambul.

Três dias antes, o ministro da Justiça, Zbigniew Ziobro, tinha já anunciado que pedira formalmente ao Ministério da Família para iniciar os trâmites para que o país abandone a Convenção de Istambul.

De acordo com a Convenção de Istambul, a violência contra as mulheres constitui uma violação dos direitos humanos e é uma forma de discriminação contra as mulheres, abrangendo todos os atos (incluindo ameaças) de violência de género que causem danos físicos, sexuais, psicológicos ou económicos para as mulheres.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório