Meteorologia

  • 25 JANEIRO 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Ex-correspondente da France24 na Argélia e operador de câmara libertados

O jornalista argelino Moncef Ait Kaci, ex-correspondente de France 24 e o operador de câmara Ramdane Rahmouni foram hoje libertados após várias horas de detenção, anunciou a cadeia televisiva.

Ex-correspondente da France24 na Argélia e operador de câmara libertados
Notícias ao Minuto

17:05 - 29/07/20 por Lusa

Mundo Argélia

O jornalista argelino compareceu na terça-feira perante o procurador do tribunal de Bir Mourad Rais, em Argel, na companhia de Ramdane Rahmouni, segundo o Comité Nacional para a Libertação dos Detidos (CNLD), uma associação de apoio aos presos de opinião.

Os dois foram então colocados em prisão preventiva.

A sua detenção suscitou logo na terça-feira uma enorme emoção entre os seus camaradas de profissão e desencadeou uma vaga de protestos nas redes sociais.

"Em 01 de julho de 2020, os meus empregadores [France 24] decidiram pôr termo a sua colaboração comigo enquanto correspondente, porque já não trabalhava no terreno, e porque, justamente, respeitei as instruções", escreveu Ait Kaci antes da sua detenção numa carta publicada no portal de informação digital Casbah Tribune.

Segundo a France 24, Ramdane Rahmouni contribuiu "para a entrevista com o Presidente argelino [Abdelmadjid Tebboune] em 04 de julho".

As irregularidades atribuídas ao jornalista Moncef Ait Kaci não foram precisadas, mas segundo a sua defesa trata-se de um problema de acreditação.

Na qualidade de correspondente de 'media' estrangeiros na Argélia, é obrigatória uma acreditação junto das autoridades.

No entanto, nenhuma acreditação para o ano 2020 tinha sido entregue até ao início desta semana para os correspondentes locais de media franceses, incluindo a agência noticiosa AFP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório