Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 22º

Covid-19: Bolsonaro alvo de queixa por crimes contra a humanidade

Sindicatos dos profissionais de saúde consideram o comportamento de Jair Bolsonaro "irresponsável" e uma afronta "às orientações internacionais", colocando milhões de pessoas expostas a um vírus de alta letalidade.

Covid-19: Bolsonaro alvo de queixa por crimes contra a humanidade
Notícias ao Minuto

11:26 - 27/07/20 por Notícias Ao Minuto

Mundo Pandemia

Profissionais da saúde do Brasil apresentaram este domingo, dia 26, uma queixa contra o presidente Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia (Países Baixos), denunciando a atuação do presidente na pandemia do novo coronavírus.

Na queixa, apresentada por um conjunto de 60 sindicatos  e movimentos sociais - a maioria deles de profissionais de saúde, sob a liderança da Rede Sindical UniSaúde - é referido que o presidente brasileiro cometeu crimes contra a humanidade através de "falhas graves e mortais na condução da pandemia de Covid-19", noticia a imprensa.

De lembrar que Jair Bolsonaro provocou aglomerações, apareceu em público sem máscara, defendeu o uso da cloroquina no tratamento da doença e, recentemente e estando infetado, foi fotografado a andar de mota e a conversar com funcionários de limpeza... sem máscara.

"A materialidade dos crimes cometidos", pode ler-se, "está devidamente confirmada", considerando que "as ações e omissões do senhor Presidente da República afetam de forma grave a saúde física e mental da população, colocando-a a situação de risco a um vírus de alta letalidade e, com capacidade de disseminação incontrolada com risco de morte ou sequelas irreversíveis".

Os profissionais consideram o comportamento de Bolsonaro "irresponsável" e uma "afronta às orientações das autoridades internacionais de saúde", colocando milhões expostos ao vírus. 

De sublinhar que  o TPI  julga violações de direitos humanos graves como o genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra.

Bolsonaro, que no início desvalorizou o vírus - afirmando que a infeção não seria mais do que uma "gripezinha" -, anunciou este sábado ter testado negativo para a Covid-19, depois de ter sido diagnosticado com a doença a 7 de julho. Apesar de infetado, o presidente brasileiro fez questão de demonstrar que se sentia bem.  

O Brasil registou, nas últimas 24 horas, mais 555 mortes e 24.578 novos casos de infeção, fixando o total de óbitos em  87.004 e de casos da doença em 2.419.091.  É o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos, depois dos Estados Unidos.

Segundo escreve a BBCBolsonaro já foi alvo de outras quatro queixas no tribunal. Três das quais acusam o presidente brasileiro de crime contra a humanidade devido a atuação durante a crise sanitária. A quarta o denuncia "crimes contra a humanidade e atos que levam ao genocídio de comunidades indígenas e tradicionais" do país.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório