Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2020
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

EUA investem 1,4 mil milhões de euros em mais um projeto de vacina

Os EUA anunciaram hoje um investimento de 1,4 mil milhões de euros à empresa Novavax por uma vacina contra a covid-19, garantindo aos Estados Unidos a prioridade nos primeiros 100 milhões de doses.

EUA investem 1,4 mil milhões de euros em mais um projeto de vacina
Notícias ao Minuto

15:22 - 07/07/20 por Lusa

Mundo Covid-19

A administração norte-americana lançou a operação 'Warp Speed' ('Além da velocidade da luz') para tentar produzir 300 milhões de doses da vacina até janeiro de 2021, para aplicar prioritariamente entre os seus cidadãos.

O Governo de Donald Trump tem investido milhares de milhões de euros em projetos de várias empresas de biotecnologia, em diversos continentes, para financiar ensaios clínicos e construir locais de fabrico de futuras vacinas, em larga escala.

Em março, Trump já tinha tentado fazer um negócio semelhante com a empresa alemã CureVac, com quem quis garantir a exclusividade de produção de um projeto de vacina, tendo recuado perante a pressão do Governo da chanceler alemã Angela Merkel, que conseguiu convencer o laboratório a assegurar equidade na distribuição do medicamento.

Ao mesmo tempo, os EUA investiram cerca de dois mil milhões de euros nos projetos de vacinas da Johnson & Johnson, Moderna e AstraZeneca (em parceria com a Universidade de Oxford), sendo estes dois últimos os mais avançados.

O Presidente norte-americano prometeu, entretanto, continuar os esforços para garantir aos cidadãos norte-americanos prioridade numa vacina que pudesse ser obtida o mais depressa possível, esforços em que se insere a operação "Warp Speed", que tem, neste momento, um portfólio de sete experiências de vacinas.

"A operação 'Warp Speed' está a criar um portfólio de vacinas para aumentar as hipóteses de termos pelo menos uma vacina segura e eficaz até final do ano", disse Alex Azar, secretário de Saúde dos EUA.

O investimento dos departamentos de Saúde e da Defesa na empresa Novavax, com sede em Maryland, deve garantir o fabrico de 100 milhões de doses até final de 2020, para uso em ensaios clínicos e, possivelmente, para uma campanha de vacinação em caso de aprovação.

A Novavax iniciou testes clínicos com 130 pessoas na Austrália, em maio, com financiamento de uma parceria público-privada dedicada ao financiamento de vacinas.

Os resultados ainda não são conhecidos, mas a empresa deve lançar o chamado ensaio de fase 3 (o último e o de maior dimensão) no outono, com até 30.000 pessoas, de acordo com um comunicado recentemente divulgado.

Hoje, Washington também anunciou um investimento de cerca de 400 milhões de euros para a empresa Regeneron, que está a fazer experiências com um tratamento (REGN-COV2) contra a covid-19, não comprovado, mas que foi testado em pacientes com o novo coronavírus em vários países.

Os primeiros resultados podem ser anunciados neste verão, numa altura em que apenas o "remdesivir" e o esteroide "dexametasona" demonstraram eficácia em pacientes com o novo coronavírus.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 538 mil mortos e infetou mais de 11,64 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório