Meteorologia

  • 07 AGOSTO 2020
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 33º

Edição

Apelos para novos protestos contra racismo e violência policial em França

Organizações e associações de várias cidades de França convocaram hoje para sábado novos protestos contra o racismo e a violência policial, apesar da proibição das autoridades, que invocam as medidas sanitárias para controlar a pandemia associada à covid-19.

Apelos para novos protestos contra racismo e violência policial em França
Notícias ao Minuto

17:57 - 05/06/20 por Lusa

Mundo França

Em Paris, uma associação de familiares de vítimas fez um apelo para "um passeio no Campo de Marte", uma das maiores áreas verdes públicas da capital francesa, "respeitando a distância de segurança".

A associação pede aos participantes que tirem "uma foto frente à Torre Eiffel" e a divulguem nas redes sociais com as 'hashtags' #LaissezNousRespirer (deixem-nos respirar), #JusticePourToutesLesVictimes (justiça para todas as vítimas) e #PasDeJusticePasDePaix (sem justiça não há paz).

Os organizadores apelam para "amplificar o movimento internacional de solidariedade contra a impunidade das forças policiais", numa alusão às manifestações por todo o mundo no contexto da morte nos Estados Unidos do afroamericano George Floyd, asfixiado por um polícia branco a 25 de maio.

Na terça-feira, cerca de 20.000 pessoas participaram em Paris num protesto não autorizado, em resposta ao apelo da família de Adama Traoré, depois da divulgação de um novo relatório forense que atribui a morte do jovem negro, em 2016, à violência policial.

A Prefeitura de Polícia de Paris já anunciou a proibição de duas manifestações previstas para sábado, em frente da embaixada dos Estados Unidos, em homenagem a George Floyd, mas os organizadores, a Liga de Defesa Negra Africana, decidiram mantê-las, afirmando que o direito à manifestação "é um direito inalienável".

"É preciso que as pessoas que querem manifestar-se encontrem outra forma de se exprimir, porque é preciso não esquecer a situação sanitária", disse hoje uma porta-voz do Governo, Sibeth Ndiaye.

O estado de emergência sanitária, em vigor até 10 de julho, proíbe todas as concentrações de mais de 10 pessoas em locais públicos.

Em Bordéus (oeste), uma organização convocou uma "homenagem às vítimas da violência policiais e do racismo sistémico", através de uma marcha entre os cais do rio Garonne e o consulado dos Estados Unidos.

Vários outros apelos foram lançados no Facebook para manifestações em Nantes, Limoges e Poitiers (oeste), Marselha (sul) ou Lille (norte), mas todos registam menos de 100 participantes anunciados.

Em Nice (sudeste), duas concentrações, previstas para sábado e para domingo, foram proibidas pela câmara municipal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório