Meteorologia

  • 27 MAIO 2020
Tempo
31º
MIN 21º MÁX 33º

Edição

Covid-19: Irão diz que reforçou capacidade hospitalar

As autoridades iranianas afirmam que continua a aumentar a capacidade hospitalar para os infetados de covid-19 como medida de prevenção perante um possível agravamento da pandemia que, até hoje, causou a morte a 3.452 pessoas no país.

Covid-19: Irão diz que reforçou capacidade hospitalar
Notícias ao Minuto

13:42 - 04/04/20 por Lusa

Mundo Covid-19

De acordo com os números do Ministério da Saúde de Teerão, nas últimas 24 horas, confirmaram-se 2.560 novos casos de contágio e 158 mortes elevando para 55.743 infetados, 4.103 dos quais em estado considerado grave.

Até hoje, um total de 19.736 doentes recuperaram no país sendo que as autoridades do regime iraniano afirmam que os hospitais "ainda não estão" sobrelotados

O vice-ministro da Saúde, Irak Harirchi, disse à EFE que, ao contrário do que acontece em outros países, os médicos iranianos "não negaram em nenhum momento a transferência de pessoas com mais de 70 anos para unidades de cuidados intensivos" e que muitos idosos conseguiram recuperar da doença. 

De acordo com Teerão, estão a ser instaladas milhares de camas em espaços como recintos destinados a exposições transformados agora em "centros de convalescença". 

Um desses centros foi montado no Iran Mall, um centro comercial da capital do país que, segundo fontes do governo, vai ser dotado de mil camas. 

O vice-ministro da Saúde que visitou o local afirmou que as Forças Armadas estão a instalar mais 10 mil camas. 

"A maioria dessas camas extra ainda não foram usadas mas precisamos delas para gerirmos de forma preventiva a crise" sanitária, acrescentou.

"Na maioria das províncias passamos do nível mais alto (da pandemia) e o processo é descendente. Isso, não significa que vamos reduzir as nossas medidas de controlo como o distanciamento social e o isolamento", disse ainda Harirchi

O membro do governo afirmou também que estão a ser monitorizadas, pelo telefone e através da internet, o estado de saúde de 69 milhões de pessoas e que o "país aumentou significativamente" a capacidade para realizar os testes de despistagem.

A pandemia provocada pelo novo coronavírus fez pelo menos 59.456 mortos em todo o mundo desde o surgimento do primeiro caso, em dezembro, na China, segundo um balanço feito pela agência AFP a partir de números oficiais.

O balanço refere-se aos dados disponíveis até às 11:00 TMG de hoje (12:00 em Lisboa).

Os casos de infeção pelo novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, ascendiam a 1,2 milhões (1.122.320) em 190 países e territórios.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório