Meteorologia

  • 03 ABRIL 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 20º

Edição

Síria: 14 países da UE apelam Ancara e Moscovo à contenção em Idlib

Os chefes da diplomacia de 14 países da União Europeia (UE) apelaram hoje à contenção da Rússia e da Turquia na província rebelde síria de Idlib, palco de uma catástrofe humanitária, num artigo publicado num jornal francês.

Síria: 14 países da UE apelam Ancara e Moscovo à contenção em Idlib
Notícias ao Minuto

12:15 - 26/02/20 por Lusa

Mundo Síria

Os 14 ministros, entre os quais o português Augusto Santos Silva, o francês Jean-Yves Le Drian e o alemão Heiko Maas, também alertaram que a luta contra o "terrorismo" invocada por Moscovo, que apoia a ofensiva do regime do presidente sírio Bashar al-Assad na província, não pode justificar "as violações em massa do direito internacional humanitário".

"Apelamos à Rússia para continuar as negociações com a Turquia, para se alcançar uma diminuição da violência em Idlib e contribuir para uma solução política", referem os signatários do artigo divulgado no diário Le Monde.

Além de uma grave crise humanitária, o avanço das forças sírias em Idlib, apoiadas pela Rússia, provocou uma crise com a Turquia, que apoia alguns rebeldes, e atritos entre Ancara e Moscovo.

Estes dois países acordaram em 2018 em Sochi (Rússia) um cessar-fogo e a instalação de postos de observação turcos na região de Idlib, mas o acordo deixou de ser respeitado e as duas partes rejeitam responsabilidade pelo seu fim.

O presidente turco, Recep, Tayyip Erdogan, insistiu hoje que o seu país não recuará em Idlib e reiterou o seu ultimato às forças do regime sírio para se retirarem de algumas posições até ao final de fevereiro.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, rejeitou na terça-feira os apelos a um cessar-fogo na região, considerando que seria uma "capitulação face aos terroristas".

O presidente francês, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel, pediram a organização de uma cimeira sobre a Síria com Erdogan e o presidente russo, Vladimir Putin.

Assinaram o artigo os chefes da diplomacia da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Lituânia, Países Baixos, Polónia, Portugal e Suécia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório