Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Empresa dá quatro dias de férias adicionais a funcionários que não fumam

Diretor da empresa diz que não é uma questão de discriminação, mas de justiça.

Empresa dá quatro dias de férias adicionais a funcionários que não fumam

Os funcionários de uma empresa britânica de recrutamento vão receber mais quatro dias de férias por ano se não fumarem durante o trabalho.

A empresa KCJ Training and Employment Solutions, sediada em Swindon, no sudeste de Inglaterra, implementou esta medida para compensar os funcionários que não fumam ao invés de penalizar aqueles que o fazem. Em causa estão os intervalos.

O diretor da empresa, Don Bryden, é ele próprio um fumador. "Não quero discriminar ninguém. Se as pessoas quiserem fazer intervalos para fumar, que façam, sem problema. Não digo para pararem", explicou, citado pela BBC.

"Mas imaginemos que são três intervalos de 10 minutos por dia. Equivalem a 15 dias de trabalho por ano, com base num dia de trabalho de oito horas", disse. "E se cortarmos essa margem por 1/3 e forem apenas 10 minutos de intervalo para fumar por dia, são quase 5 dias de trabalho num ano", acrescentou.

Bryden explicou que se esta medida motivar outras pessoas a deixar de fumar, melhor ainda. "Já me perguntaram se dou um dia extra de folga se uma pessoa não fumar durante três meses. Eu disse que sim. E se conseguirem não fumar por seis meses eu dou dois dias de folga".

"Lembrem-se que um ambiente de trabalho mais saudável é um ambiente de trabalho mais feliz", completou.

No Japão, outra empresa dá seis dias aos não-fumadores

Esta medida já não é inédita. Em 2017, uma empresa japonesa começou a oferecer aos funcionários que não fumam seis dias de férias adicionais por ano, depois destes terem começado a reclamar que trabalham mais tempo do que os colegas que fazem vários pequenos intervalos por dia para fumar.

A Piala Inc., sediada em Tóquio, introduziu esta nova medida em setembro de 2017. "Espero encorajar os funcionários a deixar de fumar através de incentivos ao invés de penalizações ou coerção", disse o CEO da empresa, Takao Asuka, à Kyodo News, na altura citado pelo Telegraph.

O descontentamento entre os funcionários não-fumadores foi aumentando de tom porque o escritório da empresa fica no 29.º andar e quem quisesse fumar tinha que descer até ao rés do chão, fazendo com que cada intervalo para fumar demore até 15 minutos.

No final do ano de 2017, cerca de 30 funcionários em 120 tiveram direito aos dias adicionais. Disse-se ainda que a medida impulsionou, na altura, quatro pessoas a deixar de fumar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório