Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Brexit acontece em 31 de janeiro, quando começa o trabalho duro

Especialistas ouvidos pela Lusa em Londres dizem que os resultados previstos para as eleições de quinta-feira indicam que o 'Brexit' acontecerá formalmente no dia 31 de janeiro, como prometido, mas será então que "o trabalho pesado começa".

Brexit acontece em 31 de janeiro, quando começa o trabalho duro

O partido Conservador terá vencido as eleições legislativas no Reino Unido com uma maioria absoluta de 368 deputados, segundo as sondagens à boca das urnas.

Em declarações à Lusa à margem de um evento organizado na noite eleitoral pela London School of Economics, o politólogo Tim Bale, da Universidade Queen Mary de Londres, disse ser claro, perante as projeções, que o Reino Unido vai sair da União Europeia (UE) em 31 de janeiro de 2020.

"Mas é aí que começa o trabalho pesado. O Governo tem de negociar um acordo de comércio livre com a UE a 27", mas o tempo que definiu para fazê-lo, até ao final de 2020, "é ultrajante". "Não pode ser feito nesse período", considerou.

As perspetivas são por isso pedir um novo adiamento para a fase de transição ou alcançar um acordo mínimo que será depois preenchido ao longo dos próximos anos, explicou.

Outra alternativa, caso não peça ou não alcance um adiamento até junho de 2020, é o Governo sair sem um acordo no final do próximo ano, o que seria "o pior cenário possível", disse por seu lado a investigadora da LSE Marina Cino Pagliarello.

O professor de Ciência Política da LSE Patrick Dunleavy acredita que a saída do Reino Unido da UE vai mesmo acontecer até ao fim de janeiro ou pouco depois.

"Depois haverá um ano de negociações de um acordo de comércio, mas nessa fase o público já não estará focado na questão, que terá desaparecido num território de especialistas", disse.

Questionado sobre se um ano será suficiente, Dunleavy afirmou que "alguma coisa terá de acontecer até ao final do ano: ou a UE dá a Boris Johnson o que ele quer ou Boris Johnson tem de aceitar os termos da UE".

As eleições legislativas de quinta-feira foram convocadas pelo Governo para alcançar uma maioria absoluta que lhe permitisse concretizar a saída da União Europeia até 31 de janeiro de 2020 e essa foi a promessa do primeiro-ministro e candidato Conservador, Boris Johnson, ao longo de toda a campanha.

O 'Brexit' foi decidido num referendo em 2016, mas três anos e meio depois ainda não se concretizou devido a uma sucessão de bloqueios no parlamento britânico e adiamentos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório