Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Assinado pré-acordo: "Não havia justificação para continuar com bloqueio"

O primeiro-ministro espanhol referiu que este é um acordo para quatro anos e de "lealdade" com o Unidas Podemos. Pablo Iglesias frisou que esta era uma "necessidade histórica".

Assinado pré-acordo: "Não havia justificação para continuar com bloqueio"
Notícias ao Minuto

13:34 - 12/11/19 por Fábio Nunes 

Mundo Eleições Espanha

É oficial. Pedro Sánchez e Pablo Iglesias assinaram um acordo para formar um governo de coligação em Espanha. Nas primeiras declarações depois de terem chegado a um entendimento, tanto Sánchez como Iglesias admitiram que os votos dos espanhóis nestas eleições não deram espaço para outra alternativa que não desbloquear o impasse político. 

"Não havia justificação para continuar com o bloqueio", referiu o primeiro-ministro espanhol. "Os espanhóis falaram e competia-nos traduzir a sua vontade". 

Sánchez acrescentou que este é um acordo para quatro anos alicerçado na "lealdade e na solidariedade". O líder espanhol sublinhou que "este vai ser um governo profundamente progressista" e com um "projeto emocionante". 

Em jeito de farpa aos partidos que lhe vão fazer oposição, o PP e o Vox, Pedro Sánchez salientou que a "única coisa que não vai caber neste governo é o ódio e o confronto entre espanhóis". 

Pablo Iglesias disse que "o que em abril era uma necessidade, tornou-se numa necessidade histórica" e realçou que o novo executivo vai contar com a "experiência" do PSOE e a "valentia" do Unidas Podemos. "Vai ser uma honra trabalhar no governo para servir o país", afirmou Iglesias

Os líderes do PSOE  e do Unidas Podemos também afiançaram que vão agora tentar estabelecer acordos com outras forças partidárias para conseguirem uma maioria parlamentar mais forte. 

As linhas gerais do pré-acordo

O texto do pré-acordo estabelecido entre PSOE e Unidas Podemos contém dez pontos. Os dois partidos comprometem-se a "consolidar o crescimento e a criação de emprego" e a "lutar contra a corrupção". O combate às alterações climáticas também será uma das prioridades do governo de coligação. 

O novo governo pretende aprovar "novos direitos que aprofundem o reconhecimento da dignidade das pessoas, como o direito a uma morte digna, à eutanásia, a salvaguarda da diversidade". As políticas feministas são outro dos pontos que merecem destaque no pré-acordo firmado entre Sánchez e Iglesias. O governo de coligação quer garantir a "segurança, a independência e a liberdade das mulheres através da luta decidida contra a violência machista". 

No que diz respeito à Catalunha, o texto do pré-acordo parece deixar aberta a porta a um diálogo com a Generalitat e tem como objetivo resolver a crise na região. "O governo de Espanha terá como prioridade garantir a convivência na Catalunha e a normalização da vida política. Com esse fim, será fomentado o diálogo na Catalunha", pode ler-se. 

[Notícia atualizada às 14h24]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório