Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

Alemanha ajuda vítimas da seita fundada por soldado nazi no Chile

A Alemanha anunciou hoje que vai conceder ajuda financeira e cuidados especiais às vítimas da seita "Colonia Dignidad" de um veterano nazi no Chile que submetia os membros a escravatura e violações sexuais.

Alemanha ajuda vítimas da seita fundada por soldado nazi no Chile
Notícias ao Minuto

13:43 - 17/05/19 por Lusa

Mundo Alemanha

Cada uma das vítimas da seita vai receber 10 mil euros, além de cuidados especiais de saúde, em caso de necessidade, anunciou o ministro de Estado alemão, Niels Annen, após uma reunião de trabalho de uma comissão mista entre o Parlamento e o Executivo de Berlim.

O montante total de indemnizações deve atingir os 3,5 milhões de euros até ao ano 2024.

A comissão contabilizou 240 antigos membros da seita, 80 dos quais residentes na Alemanha, além de denunciar a cumplicidade entre o grupo e o regime ditatorial chileno.

A comissão vai ainda determinar quem foram os cúmplices do fundador da seita que não estão abrangidos pela indemnização.

A "colónia da dignidade" foi fundada no Chile, em 1961, por Paul Schafer, um antigo soldado do Exército nazi que apresentava o local como uma povoação idílica e familiar.

Na realidade, Schafer liderava com brutalidade a comunidade composta por algumas centenas de alemães que eram tratados como escravos registando-se também atos de abusos sexuais às crianças do grupo.

"Trata-se de uma ajuda concreta" e também de uma forma de "reconhecer o grande sofrimento" a que as pessoas foram sujeitas, acrescentou Annen.

Em 1997 as autoridades chilenas descobriram que o "enclave alemão" se tinha transformado num "inferno" para os opositores à ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) que eram torturados no local sendo que muitos "desapareceram" depois de terem sido obrigados a permanecer sob a guarda da seita.

"Quando Paul Schafer fugiu para o Chile em 1961 já tinha sido decretada na Alemanha uma ordem de detenção contra ele por abuso de menores. Já se sabia quem ele era e mesmo assim recebeu ajuda financeira para fundar a colónia" disse a deputada dos Verdes, Renate Kunast que faz parte da comissão parlamentar.

"Sinto-me revoltado quando tenho de tratar em 2019 de crimes ocorridos nos anos 1970", afirmou por seu turno o deputado democrata-cristão Michael Brand.

O mesmo parlamentar acrescentou que Schafer era "um pederasta sádico" e que mesmo assim "deputados alemães" defenderam no passada que tinha fundado uma colónia exemplar.

Paul Schafer foi preso em 2005 na Argentina e morreu na prisão em 2010.

A "Colonia Dignidad" foi transformada num centro turístico e agrícola sob o nome "Villa Baviera".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório