Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 14º

Edição

Tribunal Superior do Brasil abre investigação à campanha de Bolsonaro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil aceitou hoje uma ação proposta pelo Partido dos Trabalhadores (PT) contra a candidatura de Jair Bolsonaro para investigar um suposto esquema ilícito de distribuição em massa de mensagens no WhatsApp.

Tribunal Superior do Brasil abre investigação à campanha de Bolsonaro
Notícias ao Minuto

06:19 - 20/10/18 por Lusa

Mundo WhatsApp

A ação foi aceite pelo juiz Jorge Mussi, responsável pela fiscalização da regularidade dos serviços eleitorais, e deu prosseguimento a um pedido baseado em denúncias publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

O juiz iniciou a investigação e abriu prazo de cinco dias para a defesa do candidato da extrema-direita responder às questões suscitadas pela Ação de Investigação Judicial Eleitoral solicitada pelo PT.

Contudo, aquele magistrado rejeitou todos os pedidos de quebra de sigilo que constavam na ação.

Na quinta-feira, a Folha de S. Paulo noticiou que algumas empresas distribuíram pacotes de mensagens de forma massiva contrárias ao PT, através da rede social WhatsApp e com o patrocínio de empresários apoiantes de Bolsonaro.

O jornal brasileiro informou que descobriu um contrato de 12 milhões de reais (cerca de 2,8 milhões de euros) de uma empresa que distribuiu este tipo de mensagens com empresários que teriam agido como patrocinadores.

Na sequência da publicação, o candidato do PT, Fernando Haddad, acusou Bolsonaro de ter usado 'caixa 2' (dinheiro não declarado à Justiça eleitoral) na campanha, o que é crime eleitoral.

O candidato da extrema-direita negou que tenha pedido patrocínio de empresários para distribuir mensagens no WhatsApp e disse em entrevista ao portal de notícias O Antagonista que não tem controlo do que fazem os seus apoiantes.

O candidato do PSL lidera as intenções de voto das eleições presidenciais brasileiras, com 59%, contra os 41% do seu adversário Fernando Haddad.

Ambos disputam a segunda volta das presidenciais brasileiras, que se realizam no próximo dia 28.

Entretanto, Bolsonaro já reagiu e enumera três táticas de defesa. "Vamos protocolar hoje um pedido de direito de resposta [ao jornal Folha de S. Paulo] tendo em vista que a reportagem é totalmente inverídica. Também será apresentada a defesa na Ação de Investigação Judicial Eleitoral [intentada pelo Partido dos Trabalhadores na quinta-feira], que tem falhas técnicas muito graves", disse Karina Kufa à agência Lusa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório