Meteorologia

  • 29 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 29º

Edição

"Muitos inimigos, muita honra". Salvini cita Mussolini e gera indignação

Matteo Salvini respondeu a críticos que o acusam de fomentar o racismo e a xenofobia em Itália com citação que se tornou famosa por ter sido proferida pelo fascista Benito Mussolini.

"Muitos inimigos, muita honra". Salvini cita Mussolini e gera indignação

O ministro do interior italiano e líder da Liga, partido de extrema-direita, está a ser criticado depois de ter citado uma expressão de Benito Mussolini durante a época do fascismo em Itália.

Numa publicação na rede social Twitter, Matteo Salvini, em resposta a críticas de que este estaria a fomentar o racismo e a xenofobia com a sua retórica anti-imigração, escreveu “tanti nemici, tanto onore”, que significa “muitos inimigos, muita honra”, uma declaração conhecida por ter sido proferida por Mussolini.

A frase teve ainda mais impacto porque no dia em que foi publicada, domingo, 29 de julho, assinalou-se o aniversário do nascimento de Mussolini.

“Mussolini destruiu e humilhou Itália, com um preço dramático pago em sangue. Se esse é o seu objetivo, então os verdadeiros inimigos de Salvini são os italianos”, afirmou Nicola Zingaretii, do Partido Democrático, de centro-esquerda, citado pelo The Telegraph.

Nas últimas semanas, Itália tem assistido a um aumento do número de ataques contra estrangeiros. A oposição responsabiliza a retórica do governo italiano falando numa "espiral racista”. Nesse sentido, o Partido Democrata já pediu a Salvini que compareça no parlamento italiano, mas o líder da Liga rejeita a responsabilidade e atribui a autoria dos ataques a estrangeiros ao “excesso de imigrantes”.

As declarações da Liga contra imigrantes e refugiados têm suscitado enormes críticas junto das organizações de defesa dos direitos humanos e de vários países da União Europeia.

No entanto, Salvini mantém a sua retórica e intransigência relativamente à entrada de migrantes ou refugiados em Itália, e a Liga, que obteve cerca de 17% nas últimas eleições, o que lhe permitiu chegar ao governo em coligação com o Movimento 5 Estrelas, nas sondagens aparece com o dobro das intenções de voto, situando-se, de acordo com sondagens referidas pelo The Telegraph, nos 30%.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório