Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Não consegue perder peso? A culpa pode ser destes mitos

São muitas as teorias sobre a perda de peso que se criam e que passam de geração em geração, mas uma boa parte delas nada mais faz do que comprometer o sucesso.

Não consegue perder peso? A culpa pode ser destes mitos
Notícias ao Minuto

08:50 - 14/09/17 por Daniela Costa Teixeira

Lifestyle Saúde

>'P'Para perder peso precisas de comer menos e treinar mais'. Esta é, possivelmente, umas das frases que mais comummente se ouve quando se conta a alguém que se vai começar a tentar emagrecer.

Embora faça parte do processo de emagrecimento a redução de calorias e prática de exercício físico, nada implica que a pessoa não possa fazer cinco a sete refeições por dia (desde que moderadas e devidamente planeadas) e treinar apenas algumas vezes por semana.

Conta a Time que são vários os estudos feitos que revelam que perder peso não depende apenas do que comemos e de quanto treinamos, depende ainda de todo um leque de outros fatores nem sempre controláveis, como a genética, o ambiente, as emoções, etc. E mais: "Se tentarem apenas comer menos e treinar mais, a maioria das pessoas vai acabar por perder a batalha. O metabolismo vence", diz o médico David Ludwing, frisando que o sucesso para a perda de peso depende de pessoa para pessoa, devendo cada um procurar ajuda especializada para obter o caminho mais certeiro.

Mas esta ideia de comer menos e treinar mais está longe de ser o único mito relacionado com a perda de peso. A Time listou outros tantos e decidiu ainda incluir a comum frase 'é impossível perder peso', uma ideia a que muitas pessoas se agarram quando são incapazes de perder os hábitos que podem estar a contribuir diretamente para o ganho de peso, como a falta de pequeno-almoço, os snacks calóricos e as refeições pré-confecionadas.

Uma outra ideia errada e que comummente compromete uma perda de peso eficaz e saudável, conta a Time, é a que diz respeito às calorias, mais concretamente à crença de que todas as calorias são iguais. Mas não são. 150 kcal de gomas não têm o mesmo impacto que 150 kcal de amêndoas, ou as 100 kcal de um quadrado de chocolate não têm o mesmo efeito que as 100 kcal de uma maçã média. Mais do que prestar atenção às calorias, é importante prestar atenção aos ingredientes e nutrientes.

No que diz respeito à saúde, muitas pessoas acreditam que é preciso perder uma grande quantidade de peso para ver a saúde melhorar, mas tal não é verdade, pois basta perder 10% do peso total para que os níveis de pressão sanguínea, de acúcar no sangue melhorem e o risco de diabetes tipo 2 ou ataque cardíaco caiam.

Acreditar que há uma dieta eficaz para todas as pessoas é também comum... e também errado. Como lhe contámos aqui, a nutrigenética vem provar isso mesmo, que cada metabolismo funciona de forma diferente e que cada pessoa deve ter um plano alimentar que seja adequado às suas necessidades e objetivos.

Apesar de as bebidas alcoólicas serem calóricas e contribuírem para o ganho de peso, não é preciso excluir totalmente o álcool da dieta, até porque algumas, como o vinho tinto, são benéficas para a saúde quando consumidas com moderação.

Um outro mito comum e que pode estar a comprometer a capacidade de muitas pessoas conseguirem dizer 'adeus' aos quilos extra diz respeito aos gadgets de fitness. A crença de que só se tem sucesso se se tiver um dispositivo que controla todas as calorias perdidas é totalmente errada e por dois motivos: em primeiro lugar, esses dispositivos têm sempre uma margem de erro que pode não apresentar os dados mais corretos, depois a ideia de que se pode comer 'qualquer coisa' apenas porque se perderam 100 kcal num treino pode dificultar ainda mais a tarefa.

Para compreender melhor todo o processo de perda de peso, é também importante ter em conta alguns factos que ajudam a compreender melhor o próprio corpo e como este funciona. A Time listou cinco:

1. À medida que se vai perdendo peso, o metabolismo vai ficando mais lento, sendo mais difícil manter o peso desejado (daí a importância de manter um plano alimentar eficaz mesmo depois de ter atingido o objetivo);

2. O apetite muda, mais concretamente, educa-se ao longo do processo de emagrecimento, uma vez que a pessoa ganha uma maior facilidade em sentir-se saciada;

3. A genética é importante, mas não controla tudo, aliás, pode mesmo ser 'adaptada' a uma vida mais saudável e ativa. Além disso, não é por uma pessoa ter os genes que promovem o ganho de peso que ficam impedidas de perdê-los;

4. As pessoas reagem aos mesmos alimentos de forma diferente e, por isso, as dietas por imitação são sempre um risco;~

5. Não é preciso perder muito peso para se ter mais saúde, pequenas mudanças e o alcance de um índice de massa corporal saudável (IMC abaixo dos 30) é meio caminho andado.

Serão estes os maiores mitos sobre o exercício físico?

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório