Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Amnésia depois de mergulhar em água fria? Sim, é possível

Professor de Neurologia Cognitiva e Comportamental revela como se desencadeia este fenómeno.

Amnésia depois de mergulhar em água fria? Sim, é possível
Notícias ao Minuto

07:30 - 20/06/17 por Daniela Costa Teixeira

Lifestyle Saúde

Que comer gelados pode dar a sensação de cérebro congelado, já todos o sabemos (e possivelmente por experiência própria), mas que um mergulho (ou duche) em água muito fria pode desencadear um episódio de amnésia talvez não.

De acordo com Adam Zeman, professor de Neurologia Cognitiva e Comportamental da Universidade de Exeter, no Reino Unido, este fenómeno tem o nome de "amnésia global transitória", afeta uma em cada 10 mil pessoas por ano e carateriza-se por uma perda de memória súbita a curto prazo, podendo ser mais grave quando a pessoa tem já algum tipo de patologia neurológica.

Na prática, continua o especialista, esta amnésia deve-se ao facto de o hipocampo - "parte do cérebro envolvida na fixação e consolidação de memória a curto prazo"- desligar-se "por um período de várias horas", sendo, por isso, "impossível armazenar novas memórias" quando esta 'branca surge'. Além disso, destaca Adam Zeman, a amnésia global transitória pode ainda afetar as memórias mais recentes, causando esquecimento e confusão, e interferir ainda com a capacidade de a pessoa se situar no tempo e no espaço.

Segundo o neurologista Vasco Salgado, os "doentes com amnésia global transitória recuperam gradualmente do defeito de memória, habitualmente ao longo de algumas horas, no máximo ao fim de 24 horas, com resolução total. A maioria dos casos de amnésia global transitória surgem após os 50 anos de idade".

As pessoas com algum tipo de stress físico e/ou psicológico ou com problemas de ansiedade tendem a ser mais vulneráveis a este fenómeno, contudo, fazer um diagnóstico precoce é quase impossível. A ciência desconfia ainda, mas sem grandes certezas, de que a epilepsia, a enxaqueca ou o acidente vascular cerebral (AVC) podem ser também impulsionadores desta condição.

Mas corremos o risco de perder a memória sempre que mergulhar-mos ou tomamos banho em água demasiado fria? Não necessariamente, até porque, diz a BBC, a taxa de reincidência é bastante baixa, não sendo comum acontecer mais do que uma vez em cada pessoa.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório