As cinco fases que antecedem o final de uma relação amorosa

Há relações que chegam ao fim de uma forma tão inesperada que os pequenos sinais dados passaram despercebidos aos olhos de ambos. Veja cinco fases que indicam que é tempo de colocar um ponto final.

© iStock
Lifestyle Casal

Há casais em que o final da relação surge de uma forma natural para ambos. O amor não é mais o sentimento principal, as rotinas não se encaixam, nem tão os desejos e vontades. O final da relação surge sem que existam consequências negativas em torno disso.

PUB

Mas há casais em que a relação chega ao fim de forma inesperada, em que ambos ou um dos apaixonados é apanhado desprevenido. Aqui, a culpa é da incapacidade de prestar atenção e decifrar os sinais que são dados ao longo dos tempos e que indicam que algo não está bem.

Esses sinais vão aparecendo no comportamento da pessoa, na sua forma de falar, pensar e agir. Mas esses sinais dependem muito da fase em que o final da relação está.

De acordo com um estudo da Universidade de Tennessee, citado pelo Independent, as relações passam sempre por cinco estágios antes de terminarem. São eles a pré-contemplação, a contemplação, a preparação, a ação e a manutenção.

Mas vamos por partes. A fase da pré-contemplação é a primeira fase de qualquer relação, é aquela em que o casal anda sempre junto, de mãos dadas e onde o romantismo reina. Aqui, pensar numa separação nem sequer é uma opção.

Depois, dá-se a fase da contemplação, momento em que as primeiras dúvidas surgem, em que os comportamentos da cara-metade começam a desagradar, levando a uma mudança quase inconsciente dos próprios sentimentos e ações. É nesta fase, diz a publicação, que as pessoas começam a pensar que a sua relação não é assim tão fantástica.

Assim que as dúvidas começam a surgir e a pairar na cabeça, chega a fase da preparação, em que a vontade de terminar uma relação começa a ser real, embora a hesitação se imponha sempre, fazendo com que muitas pessoas se mantenham em relações infelizes durante meses com receio de represálias ou medo do futuro desconhecido.

Contudo, algum dia a fase da preparação tem de terminar e tem de dar origem à ação, momento em que surgem as primeiras conversas sobre a separação e as primeiras certezas de que é o melhor caminho para ambos – ou pelo menos para quem pretende colocar um ponto final do compromisso. De acordo com estudo, algumas pessoas passam esta fase de uma forma gradual (muitas vezes por falta de coragem), outras são mais espontâneas e passam diretamente para a ação, que é a quarta fase do fim de uma relação.

A quinta e última fase é a manutenção, em que existe uma separação real e em que ambos tomam consciência disso. É nesta fase que uma das partes de desfaz dos pertences da cara-metade, sendo este um dos momentos cruciais para ditar o fim da relação, uma vez que muitos casais voltam atrás nesta altura (dando-se aqui uma sexta fase, a recaída).

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser