Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 20º

Alzheimer. Estudo apresenta nova forma de detetar risco

É através de biomarcadores sanguíneos que tal é possível. A recente investigação foi publicada na revista Brain.

Alzheimer. Estudo apresenta nova forma de detetar risco
Notícias ao Minuto

07:57 - 19/04/24 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Alzheimer

Está dado mais um passo contra a doença de Alzheimer. Um novo estudo publicado na revista Brain, e realizado pelo Centro de Investigação em Doenças Neurológicas, revela que com um exame ao sangue é possível detetar biomarcadores sanguíneos que são importantes para identificar a patologia.

"Existe a ligação entre os níveis sanguíneos da proteína glial fibrilar ácida [GFAP, sigla em inglês] e o desenvolvimento da doença", revelam os autores do estudo, aqui citados pelo jornal El Mundo.

Leia Também: Para fortalecer o cérebro, aposte nestes quatro exercícios

Desta forma é feita uma relação direta entre esta proteína e a ativação de células cerebrais, que são cruciais para os processos inflamatórios desta doença. Segundo o estudo, esta descoberta pode abrir caminho para um diagnóstico mais preciso e também para possíveis tratamentos.

Explicam que os astrócitos, células cerebrais típicas das lesões características do Alzheimer, são considerados o terceiro elemento da doença e desempenham um papel importante na inflamação do cérebro.

"Altos níveis de GFAP estão associados a uma maior progressão da doença, maior declínio cognitivo e menor peso cerebral", continuam.

Leia Também: Cinco truques de uma neurocientista para fortalecer a memória

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório