Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Guia Michelin Portugal: Tudo sobre a noite de (poucas) estrelas

Havia grande expetativa para esta que foi a primeira gala exclusivamente nacional. No final, apenas quatro restaurantes receberam uma nova primeira estrela. Houve ainda uma segunda estrela para o país.

Guia Michelin Portugal: Tudo sobre a noite de (poucas) estrelas
Notícias ao Minuto

09:21 - 28/02/24 por Adriano Guerreiro

Lifestyle Guia Michelin

Quem esperava uma chuva de estrelas no Palácio de Congressos NAU Salgados, em Albufeira, na noite desta terça-feira, saiu um pouco desiludido. A primeira gala do Guia Michelin exclusivamente portuguesa contou com a apresentação de Catarina Furtado e isso poderia ser um bom prenúncio, por ter sido o rosto do conhecido concurso de talentos 'Chuva de Estrelas', na SIC. Tal acabou por não acontecer, mas ainda assim houve boas novidades para o país.

Pouco depois das 19 horas, Catarina Furtado subiu ao palco para dar início à cerimónia. Durou quase três horas e os grandes prémios só foram mesmo revelados perto fim. Portugal acabou a noite com um total de 39 restaurantes estrelados, oito com duas estrelas e 31 com uma.

As novas estrelas Michelin e as reações

Gwendal Poullennec, diretor internacional do Guia Michelin, fez companhia a Catarina Furtado para a entrega dos prémios mais importantes da noite. Tal como é costume nesta cerimónia, os chefs dos novos restaurantes estrelados foram convidados a subir ao palco para receberem uma jaleca. 2 Monkeys, em Lisboa, dos chefs Vítor Matos e Francisco Quinta, Desarma, no Funchal, do chef Octávio Freitas, Ó Balcão, em Santarém, do chef Rodrigo Castelo, Sála de João Sá, em Lisboa, de João Pedro Sá, foram os novos premiados com uma estrela.

"Estamos a fazer duplamente história no dia de hoje, porque o Desarma está inserido num hotel de quatro estrelas e normalmente este tipo de restaurantes associa-se muito a produtos de cinco estrelas", revelou à Lusa Octávio Freitas, do Desarma, já depois da gala.

"Há muito que gostávamos [de receber uma estrela] e não o escondíamos, tínhamos esse sonho. Eu não estava mesmo à espera, há muitos anos que procuramos e, não estando à espera, é uma emoção muito forte mesmo", revelou Rodrigo Castelo.

Vítor Matos subiu outra vez ao palco para receber mais uma jaleca. Além da estrela ganha pelo 2 Monkeys, conseguiu ganhar a segunda pelo Antiqvvm, no Porto.

Leia Também: "Não estava nada à espera". Vítor Matos reage à segunda estrela Michelin

"Não estava nada à espera, porque duas estrelas Michelin não é só um prémio, é uma responsabilidade muito grande perante os nossos clientes e as pessoas que nos visitam. Isto quer dizer que não podemos parar aqui e que temos de subir mais", contou Vítor Matos no final.

Em noite de vencedores, também houve perdas

Na última edição do Guia Michelin, Portugal não tinha perdido qualquer estrela. O mesmo já não se pode dizer nesta edição, que foi a primeira exclusiva do país. Neste caso, quem perde não é mencionado no palco, apenas no comunicado disponibilizado minutos depois de a gala acabar. 

Era certo que o Eneko Lisboa iria ficar sem a estrela, uma vez que encerrou no final do ano. Pelos mesmos motivos, o Largo do Paço, em Amarante, perdeu a distinção. O espaço, em conjunto com o hotel, está encerrado deste o início de 2023 para obras de remodelação. Ainda não voltou ao ativo, o que fez com que no último ano não recebesse as habituais visitas dos inspetores.

A última perda de estrela foi para o Vistas, do Vistas Monte Rei, em Vila Nova de Cacela. No final do ano passado deixou de ter o chef Rui Silvestre aos comandos. Já este mês de fevereiro, o cozinheiro foi anunciado como reforço do Fifty Seconds, em Lisboa, restaurante que manteve a estrela apesar de também ter sofrido mudanças na cozinha no final de 2023.

Nada de terceira estrela nem distinção para mulheres

Quando Gwendal Poullennec chamou ao palco todos os chefs com duas estrelas, já se percebia que não vinha um restaurante com três estrelas para Portugal. Esperava-se também uma mulher entre as eleitas, mas tal também não se verificou. António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar, mostrou esse desejo no início da gala. "Espero que no fim desta noite tenhamos pelo menos uma mulher estrela Michelin." Tal não veio a verificar-se.

Leia Também: "Falta de mulheres é realidade que reconhecemos", diz diretor da Michelin

Já João Sá, no seu discurso de agradecimento da primeira estrela ganha pelo Sála, deixou uma palavra à mulher, Marlene Vieira. "Quero agradecer à minha mulher. Para o ano estará ela cá em cima." Catarina Furtado também deixou esse desejo. "Eu acho que para o ano [a Marlene Vieira] vai cá estar. Digo eu," expressou a apresentadora.

Mas houve prémios importantes para uma mulher - e mais estrelas verde

Logo no início da gala foram atribuídos novos prémios pelo Guia Michelin. Rita Magro, do Blind, no Porto, recebeu o Prémio Jovem Chef. Já Leonel Nunes, do Il Gallo D'ouro, no Funchal, ganhou o Prémio 'Sommelier' e Pedro Marques do The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, recebeu o Prémio Sala. 

O Maladinha Nova, em Albernoa, do chef João Sousa, e o Ó Blacão, em Santarém, de Rodrigo Castelo, foram os únicos dois vencedores na categoria de Sustentabilidade, entregue mesmo antes das estrelas Michelin. Mesa de Lemos, a Herdade do Esporão e o Il Gallo d'Oro são os outros espaços nacionais que já receberam esta distinção.

Os novos recomendados, os Bib Gourmand e um discurso emotivo

Os responsáveis pelos novos restaurantes recomendados pelo Guia foram os prémios a subir ao palco nesta noite de estrelas. Houve um total de 21 distinções, todas com direito a nova jaleca. Foi o caso do restaurante Horta, no Funchal Coimbra, e do Horta em Coimbra.

Já no caso dos Bib Gourmand, uma referência aos restaurantes com a melhor relação qualidade/preço, foram feitas oito distinções. Uma delas foi para O Pastus, em Paço de Arcos. Annakaren Fuentes recebeu o prémio bastante emocionada. Depois de todos terem recebido a jaleca, Catarina Furtado deu o microfone a Annakaren Fuentes que homenageou o marido, que morreu no final do ano passado.

"Estar aqui para mim é a realização de um sonho porque o Hugo era um homem forte "e,  por isso, é "continuar a viver e continuar a celebrar", disse. 

Leia Também: Das novas estrelas aos chefs em destaque. Os resultados do Guia Michelin

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório