Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Toxinfeções alimentares. O que são? Que sintomas causam?

Alguns distritos do país estão em alerta devido a centenas de casos suspeitos de toxinfeção alimentar associados ao consumo de broa de milho. Fique a saber mais sobre este problema tão incómodo.

Toxinfeções alimentares. O que são? Que sintomas causam?
Notícias ao Minuto

10:39 - 11/08/23 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Saúde

Na quinta-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS), num comunicado conjunto com Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), recomendou que se interrompa o consumo  broa de milho, em quatro distritos do país, a saber: Leiria, Santarém, Coimbra e Aveiro. Porquê? Foi associada a mais 180 casos suspeitos de toxinfeção alimentar. 

Caso não saiba, "entende-se por toxinfeção alimentar, qualquer doença de natureza infeciosa ou tóxica, causada pelo consumo de alimentos ou água", lê-se num artigo disponibilizado no Metis, um repositório de artigos de educação para a saúde, em 2018. 

Leia Também: Identificados 136 casos de suspeita de toxinfeção alimentar em Leiria

Além disso, na sua definição as toxinfeções alimentares englobam as infeções alimentares e as intoxicações alimentares, explica Marisa Barros, autora do artigo. Então, as infeções acontecem quando se ingere um alimento contaminado com um microorganismo capaz de se multiplicar no tubo digestivo; e as intoxicações "resultam da ingestão de alimentos onde existem toxinas, que podem ter origem em contaminação química ou terem sido produzidas por microrganismos presentes nos alimentos".

Existem muitos organismos capazes de resultar em doenças através dos alimentos ou água contaminados, "como as bactérias (Salmonella, Shigella, cólera), os parasitas (Giardia, Toxoplasma) e os vírus (hepatite A, rotavírus, poliovírus)", exemplifica. 

Leia Também: O leitor perguntou: Beber muita água é perigoso? Pode ser fatal?

Sintomas 

Podem não surgir logo após a ingestão, mas, normalmente, manifestam-se nas 24 a 72 horas seguintes. Pode ainda variar de "alguns minutos, até horas e dias, de acordo com o tipo de agente e a quantidade de alimentos ingeridos", explica, por sua vez, a rede de saúde CUF. 

  • Vómitos;
  • Diarreia; 
  • Náuseas; 
  • Dores abdominais;
  • Febre;
  • Dores de cabeça; 
  • Calafrios; 
  • Dores musculares; 
  • Fraqueza; 
  • Desconforto geral.

Tratamento 

Devem consultar o médico as pessoas com sintomas persistentes e que duram mais do que alguns dias. É ainda motivo de alarme "se as fezes contiverem sangue ou muco amarelo ou verde, ou em caso da intoxicação afetar mulheres grávidas, idosos ou bebés", explica a rede de saúde. 

Quanto ao tratamento, em algumas situações, são receitados antibióticos para determinados tipos de infeção bacteriana. Normalmente o período de recuperação depende do tipo de agente patogénico, da idade e da condição física do paciente. 

É ainda importante não ingerir outros alimentos enquanto os sintomas persistirem. Segundo a CUF, "o estômago deve repousar cerca de uma hora após vomitar, devendo-se beber pequenas quantidades de água". Hidratação é um componente essencial no tratamento destes problemas. Os afetados devem ter mais cuidado com a higiene pessoal de modo a prevenir a contaminação. 

Como prevenir

  • Manter a limpeza;
  • Separar os alimentos crus dos cozinhados;
  • Cozinhar tudo muito bem; 
  • Manter os alimentos nas temperaturas certas;
  • Utilizar água e matérias-primas seguras.

Leia Também: Esteja atento! Sintomas de herpes labial que devem levá-lo ao médico

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório