Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 20º

Do teste ao pós-parto, tudo o que as grávidas (e recém-mamãs) devem saber

A gravidez é uma das fases mais importantes da vida de uma mulher. Mas é também uma fase de enorme ansiedade, stress e medo.

Do teste ao pós-parto, tudo o que as grávidas (e recém-mamãs) devem saber

Quem engravida entra num 'mundo' que exige cuidados redobrados. Hábitos comuns, como beber álcool numa saída à noite e usar saltos altos, passam a constituir um risco que pode comprometer e muito a saúde do bebé. Por outro lado, o receio que isso aconteça gera ansiedade, muitas vezes potenciada por falta de informação.

"Aumentar o conhecimento é a nossa melhor ferramenta", defende, em entrevista ao Lifestyle ao Minuto, a nutricionista Mariana José, que colabora com as Conversas com Barriguinhas -  uma iniciativa que reúne especialistas em saúde materna e obstetrícia em sessões online gratuitas semanais. "A melhor forma de nos prepararmos e de evitarmos problemas é estarmos informadas e apoiadas por profissionais, seguras e confiantes. E isso consegue-se muito mais facilmente quando procuramos apoio antes de estarmos completamente desesperadas."

Há um enorme foco na preparação para o parto, que são 'apenas' algumas horas/dias e pouca para o viver, conviver, respeitar e educar um bebé

Quando o teste dá positivo, o que deve ser feito o quanto antes?

Primeiro que tudo, celebrar e começar desde logo a desfrutar deste milagre que é a vida. Depois, procurar profissionais das mais diversas áreas que podem acrescentar valor à gravidez. Cada casal terá o seu caminho e as suas escolhas. 

Notícias ao Minuto Mariana José© DR

Quais as principais dúvidas, sobretudo de pais de 'primeira viagem?'

É muito individual. No que toca à alimentação, normalmente as principais dúvidas têm a ver com o que se pode, ou não, comer. Costumo sempre questionar o que é mais importante: saberem o que não pode comer ou o que deve comer para potenciar ao máximo uma gravidez saudável e confortável e um bebé desenvolvido e com saúde.

Leia Também: Exposição a químicos pode provocar problemas (muito graves) em grávidas

Como preparar a chegada de um bebé?

Acima de tudo com muita informação, muito esclarecimento profissional e uma forte rede de apoio. Há um enorme foco na preparação para o parto, que são 'apenas' algumas horas/dias e pouca para o viver, conviver, respeitar e educar um bebé. É fundamental essa preparação ao longo da gravidez, para que a chegada do bebé seja o mais tranquila possível. 

Que cuidados deve a mulher ter na gravidez para uma gestação saudável e tranquila?

Deve ter uma alimentação o mais nutritiva possível, de preferência com apoio de um nutricionista focado na área materno-infantil. É fundamental que a alimentação seja variada, completa e equilibrada, com o mínimo de produtos alimentares ultraprocessados. Deve ainda ser o mais ativa possível. Procurar relaxar, ter momentos em contacto com a natureza e rodear-se de profissionais especializados no acompanhamento de grávidas.

Os nutrientes são o 'combustível' do nosso organismo e, como tal, tudo aquilo que uma mulher grávida come influencia a gravidez, o bebé e o pós-parto 

O verão muda alguma coisa?

Poderá existir uma maior tendência a edemas/retenção de líquidos e, por isso, serão necessários alguns cuidados mais específicos, como maior ingestão de água, aumento do consumo de alimentos ricos em magnésio, exercício físico mais focado nesse sintoma, necessidade de banhos com água fria, dormir com as pernas elevadas…

A alimentação da mulher influencia a gestação e a recuperação no pós-parto?

Completamente! Os nutrientes são o 'combustível' do nosso organismo e, como tal, tudo aquilo que uma mulher grávida come influencia a gravidez, o bebé e o pós-parto. Uma alimentação nutritiva, em que se garanta que não há carências nutricionais, vai aumentar a probabilidade da mulher não desenvolver tantos desconfortos na gravidez, pré-eclâmpsia, parto prematuro, aumento de peso, depressão pós-parto... Vai também aumentar a probabilidade de o bebé ter um bom desenvolvimento neurológico, cognitivo, visual e a ter menos hipóteses de desenvolver certas doenças.

Também ajuda a prevenir a diabetes gestacional?

Uma alimentação saudável em que se garanta um aporte diário dos nutrientes mais importantes à gravidez e ao bebé (ómega-3, vitamina D, vitamina B12, entre outros) com um bom fracionamento de refeições, com períodos de jejum noturno não superiores a oito/10 horas, aliada à prática regular de exercício físico, a bons hábitos de sono, a um baixo ou nulo consumo de alimentos ultraprocessados, são boas formas de diminuir a probabilidade de desenvolver diabetes gestacional.

Quais os alimentos a privilegiar e a evitar?

A privilegiar todos aqueles que estão incluídos na nossa roda dos alimentos, desde o grupo dos hortofrutícola ao grupo dos cereais e tubérculos, leguminosas, azeite, peixe, carne e/ou ovos, produtos lácteos e muita água. A evitar tudo o que não esteja na roda e que estejam repletos de gordura saturada, açúcares, adoçantes e que efetivamente apresentam baixa densidade nutricional.

Durante a gravidez, como aliviar sintomas tão diversos como dores nas costas, inchaços e as insónias?

As dores nas costas através de fisioterapia e prática de exercício, sendo que uma alimentação rica em alimentos com propriedades anti-inflamatórias também é uma boa ajuda. O inchaço/edema através de bons hábitos alimentares, suplementação e exercício físico adequado. Já as insónias, dependendo do motivo, podem ser reduzidas através de algumas estratégias, tais como reduzir tempo de exposição a ecrãs, redução da luz a partir do momento em que anoitece, prática de exercício, ingestão de alimentos ricos em triptofano nas últimas refeições do dia, pratos leves e aromatização do quarto com lavanda.

Muitas das vezes essas preocupações são o resultado de histórias que ouvimos, de filmes que vemos ou de uma ideia culturalmente aceite de que o parto é algo violento e sofrido. E o parto não é isso

Como gerir o stress e o desconforto no último trimestre de gravidez?

Principalmente com um acompanhamento contínuo desde o mais cedo possível ao longo da gravidez. Vejo diariamente grávidas a correrem atrás do prejuízo e a procurarem ajuda só depois de todos os sintomas e desconfortos aparecerem. O meu conselho é que procurem profissionais o mais precocemente possível para evitarem que o terceiro trimestre seja desconfortável e stressante. Construam o vosso terceiro trimestre e o vosso pós-parto desde o início da gravidez ou, se possível, mesmo antes de engravidarem. É possível chegar ao final da gravidez tranquila, confortável e cheia de vida! Para as grávidas que já estão no terceiro trimestre e que se sintam assim, marquem consulta de nutrição ou de outra área que seja a melhor para vos ajudar consoante o sintoma que tenham, porque é possível sentirem-se melhor do que aquilo que se sentem hoje, de certeza.

Leia Também: Monkeypox. Mulheres grávidas podem ter complicações mais graves

Quais os principais sintomas durante a gravidez que a mulher não deve ignorar?

Todos os sintomas devem ser valorizados e conversados com os profissionais que acompanham a mulher grávida, pois todos eles nos dizem algo sobre a mulher que temos à nossa frente e nos permitem ajudá-la a ter uma gravidez mais confortável, tranquila e segura.

À medida que a gravidez evolui, o parto acaba por ser uma das principais preocupações das futuras mães. Como tal, o que pode ser feito?

Na minha prática clínica, nos meus acompanhamentos, procuro sempre partilhar com as grávidas o máximo de informação possível sobre diversos temas ligados à gravidez, bebés e pós-parto. Aumentar o conhecimento é a nossa melhor ferramenta. O meu grande objetivo é proporcionar às mulheres um acompanhamento multidisciplinar. Enquanto mulher e mãe, o parto sempre me fascinou. Nunca foi algo que tivesse medo. O meu conselho para todas as mulheres, especialmente para aquelas que têm medo do parto, é procurem profissionais que vos possam ajudar a desconstruir e a desbloquear esses receios, pois muitas das vezes essas preocupações são o resultado de histórias que ouvimos, de filmes que vemos ou de uma ideia culturalmente aceite de que o parto é algo violento e sofrido. E o parto não é isso. Qualquer bloqueio poderá influenciar no trabalho de parto, como tal é fundamental a nossa preparação física, psicológica e emocional. Doula, psicoterapia, psicologia são áreas com bons profissionais que ajudam a transformar essas preocupações em segurança, confiança e tranquilidade!

Durante a gravidez, muitas das vezes é mais desafiante para o homem sentir que é real, pois não tem as mesmas sensações que a grávida

O que devem as grávidas considerar incluir no plano de parto?

Tudo o que as façam sentir mais seguras, tranquilas e confortáveis. É fundamental que haja uma grande sintonia entre a grávida e o acompanhante, pois na hora H, são eles que estão mais conscientes e racionais para apoiar a grávida.

Como fortalecer o períneo durante a gravidez, parto e pós-parto?

Com fisioterapia pélvica e profissional de desporto especializado na gravidez.

Quais os produtos que devem ser incluídos na mala da maternidade?

Tendo por base a minha experiência enquanto mãe, até porque o interior da mala da maternidade está sempre muito dependente de cada instituição, diria que para o bebé são necessárias, acima de tudo, fraldas, algumas mudas de roupa (três/quatro conjuntos completos em sacos separados e alguns interiores facilita bastante) e uma manta. Para a mamã, produtos de higiene, de cuidados da pele e pijamas práticos (calções e top ou camisas de dormir), cuecas descartáveis e chinelos). Se não existir bidé ou chuveiro na casa de banho, levar bidé portátil. E se o pai permanecer precisará também de produtos de higiene, roupa prática e chinelos. Além disso, recomenda sempre que as grávidas levem frutos secos, fruta, sumos naturais de fruta, água de coco, chocolate 70% cacau, lascas de coco e barras cruas.

Leia Também: Covid-19: Vacinas RNA mensageiro são seguras para as grávidas

E o que é dispensável?

Chupetas, biberões ou outros itens semelhantes. 

Qual a importância do papel do pai na gravidez, no parto e no pós-parto?

O pai tem um papel tão importante como o da mãe. Durante a gravidez, muitas das vezes é mais desafiante para o homem sentir que é real, pois não tem as mesmas sensações que a grávida. No entanto, o ideal é que tudo seja feito em conjunto, que haja sintonia, diálogo e partilha sobre tudo o que envolve a gravidez. É uma caminhada em conjunto e quando mais alinhamento houver mais fácil e tranquila será a gravidez, o parto e o pós parto.

O ato de amamentar pode ser muito desafiantes. Como tal, se a amamentação for uma opção, como gerir a ansiedade? 

Todas as mulheres devem marcar uma consulta com uma conselheira de aleitamento materno ainda durante a gravidez. Devem fazer, pelo menos, uma consulta antes do parto e outra no pós parto imediato. A melhor forma de nos prepararmos e de evitarmos problemas é estarmos informadas e apoiadas por profissionais, seguras e confiantes. E isso consegue-se muito mais facilmente quando procuramos apoio antes de estarmos completamente desesperadas.

Como gerir o turbilhão de emoções no pós-parto? Os 'baby blues' são reais?

Tendo consciência do que é um pós-parto real e gerindo as expectativas, mais uma vez através de toda a preparação e, se possível, com partilha de experiências com outras mães a passar pela mesma fase de vida. Devem permitir-se sentir, descansar, desabafar… É necessário acolhermos todas as nossas emoções, termos apoio e uma boa rede à nossa volta.

Que mitos sobre a atividade sexual durante e depois da gravidez importa desmistificar?

No fundo, que não há proibidos nem obrigatórios. Cada mulher/casal tem o seu ritmo. Além disso, atividade sexual não é apenas penetração. 

Leia Também: Uso de medicamentos com topiramato em grávidas revisto devido a risco

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório