Meteorologia

  • 08 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 7º MÁX 12º

Medicamentos que nunca (mas mesmo nunca) deve misturar com álcool

Tome nota!

Medicamentos que nunca (mas mesmo nunca) deve misturar com álcool
Notícias ao Minuto

20:00 - 17/11/21 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Medicação

Não tome medicamentos e álcool ao mesmo tempo. Esta mistura explosiva pode comportar riscos para a saúde. Os fármacos e o álcool viajam pelo sangue em caminhos paralelos que, quando se cruzam, podem originar efeitos secundários indesejados, pôr em causa o efeito terapêutico de alguma medicação e resultar em toxicidade para o nosso organismo.

Com isso em mente, o farmacêutico Scott McDougall, co-fundador da The Independent Pharmacy, disse ao jornal britânico The Sun os medicamentos que não devem, em circunstância alguma, ser misturados com álcool. Ei-los:  

Propranolol

É um medicamento usado para tratar problemas cardiovasculares, como a angina do peito, para controlar a hipertensão, a ansiedade e até aliviar enxaquecas. "O álcool também pode baixar a pressão arterial, pelo que misturar propranolol e álcool não é aconselhado, uma vez que pode causar uma queda súbita na pressão arterial, tonturas, náuseas, tonturas e até desmaios", avisa o farmacêutico. 

Antibióticos

Scott explica: "Existem alguns antibióticos que exigem que corte completamente no álcool enquanto os toma". É o caso do "metronidazol, normalmente prescrito para tratar os dentes ou para eliminar úlceras, e o Tinidazol, usado no tratamento de infeções e no combate de bactérias intestinais indesejadas", diz. "A combinação de álcool com estes dois antibióticos pode ter efeitos secundários dolorosos, incluindo dores de estômago, vómitos, afrontamentos e batimento cardíaco rápido ou irregular", avisa, acrescentando que também é necessário ter atenção à toma de álcool e Linezolid e Doxiciclina. 

Segundo o portal da CUF, "não é verdade que o álcool anule o efeito dos antibióticos". No entanto, pode reduzir o tempo que o antibiótico permanece na corrente sanguínea em níveis adequados e competir, a nível do fígado, com a eliminação dos antibióticos, aumentando a sua toxicidade bem como a dos antibióticos e de outras substâncias.

Fármacos para constipações e gripes

Sonolência e tonturas intensas são apenas duas das muitas complicações que podem surgir com a mistura destes medicamento com bebidas alcoólicas. 

Medicamentos para a azia

É o caso do Zantac. Quando misturados com álcool, os fármacos indicados para a azia, úlcera duodenal ou gástrico e refluxo gastroesofágico podem causar taquicardia e alterações súbitas na pressão sanguínea. 

Leia Também: Bebe álcool em excesso? Sintomas precoces de doenças incuráveis do fígado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório