Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Projeto pretende identificar resposta imunológica de assintomáticos

Uma professora da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) lidera um projeto que pretende, através de um teste "inovador", identificar a reposta imunológica dos doentes assintomáticos após infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Projeto pretende identificar resposta imunológica de assintomáticos
Notícias ao Minuto

13:18 - 29/10/20 por Lusa

Lifestyle Covid-19

Numa publicação na sua página oficial da Internet, a Universidade do Porto (U. Porto) explica que o projeto, da professora e investigadora do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) Anabela Cordeiro, pretende, com recurso a um teste celular complementado com um teste serológico, identificar a capacidade da resposta imunológica dos doentes assintomáticos.

O projeto, financiado no âmbito da iniciativa da Fundação para a Ciência e Tecnologia 'RESEARCH 4 COVID-19', associa a deteção "da resposta celular específica das células do sangue periférico", com a resposta serológica de anticorpos específicos "contra as proteínas do SARS-CoV-2".

Citada no comunicado, a docente explica que "o método conjuga a resposta das células com a resposta dos anticorpos".

"Queremos identificar o estado imunológico da pessoa que contactou com o vírus. Ou seja, se a pessoa tem a capacidade de as suas células responderem ao novo contacto do vírus e produzir anticorpos contra o SARS-CoV-2, e que tipo de anticorpos são esses, se polireativos (...) ou se podem neutralizar o vírus", observa Anabela Cordeiro.

A "grande inovação", assegura a U. Porto, é a possibilidade de se testar a resposta celular à presença da proteína do novo coronavírus através "de estimulação de células de pacientes em contacto com o SARS-CoV-2 e verificar a capacidade de resposta a nova infeção".

Os resultados podem vir a ser "fundamentais" para determinar a possibilidade de utilização de marcadores celulares na avaliação do estado imunológico antes da vacinação e da capacidade destes anticorpos no tratamento de doentes infetados, acrescenta a U. Porto.

O projeto é desenvolvido em parceria com o Banco de Sangue do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E), o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC) e o Instituto de Saúde Publica da U.Porto (ISPUP).

A linha de financiamento 'RESEARCH 4 COVID-19' visa responder às necessidades do Serviço Nacional de Saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 44,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.395 pessoas dos 128.392 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório