Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2020
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Os dois grandes sintomas de cancro da bexiga. Por favor, não os ignore

Fumar é o fator de risco mais significativo para o desenvolvimento de cancro da bexiga, estando por trás de 50-65% dos casos masculinos e 20-30% dos casos femininos.

Os dois grandes sintomas de cancro da bexiga. Por favor, não os ignore
Notícias ao Minuto

15:00 - 13/08/20 por Notícias ao Minuto 

Lifestyle Cancro da bexiga

Regra geral, o cancro da bexiga tem origem nas células de revestimento da bexiga, ou seja, no urotélio, conforme explica um artigo sobre este tipo de tumor no site do hospital CUF

Estima-se que cerca de 75% dos doentes com cancro da bexiga registe aquando do diagnóstico uma patologia cingida à mucosa e submucosa - tumores não musculo-invasivos. Este variedade de tumores apresenta uma elevada incidência devido à grande taxa de sobrevivência prolongada, comparativamente a cancros musculo-invasivos, refere a CUF.

Fatores de risco

1. Tabaco

Fumar é o fator de risco mais significativo para o desenvolvimento de cancro da bexiga, estando por trás de 50-65% dos casos masculinos e 20-30% dos casos femininos. A prevalência de cancro da bexiga está diretamente associado à longevidade do hábito de fumar e ao número de cigarros fumados diariamente. 

2. Exposição ocupacional a substâncias químicas

Exposição ocupacional é o segundo fator de risco mais relevante para o cancro da bexiga. Sendo responsável por 20 a 25% de todos os casos do tumor em vários estudos. As substâncias envolvidas na exposição química incluem derivados de benzeno e aminas. Os indivíduos mais afetados são trabalhadores das indústrias de corantes, borrachas, têxteis, couros, tintas e outros produtos químicos.

3. Radioterapia

Radioterapia externa para cancros ginecológicos é outro elemento de risco. 

4. Esquistossomose ou bilharzíase vesical e infeção urinária crónica

A Esquistossomose vesical (bilharzíase) é a segunda infeção parasitária mais comum após a malária, com cerca de 600 milhões de pessoas expostas em África, Ásia, América do Sul e no Caribe. Há uma relação bem estabelecida entre carcinoma da bexiga e a infeção por este parasita. 

5. Género

Os homens estão mais predispostos a desenvolver cancro da bexiga do que as mulheres, porém elas registam doença mais avançada e têm piores taxas de sobrevivência. 

As diferenças na prevalência de cancro da bexiga entre o homem e a mulher podem ser devidas a outros fatores para além do tabaco e a exposição a substâncias químicas, elucida a CUF. Num estudo, o estado pós-menopausa foi associado com um aumento no risco do cancro da bexiga, mesmo após o ajuste para o tabagismo.

6. Genética

Há uma crescente evidência de que fatores genéticos e associações familiares podem influenciar a incidência de cancro da bexiga. 

Os GRANDES sintomas

Os sintomas de cancro da bexiga não são exclusivos, podem aparecer noutras doenças, nomeadamente infecções. 

Os sintomas a estar atento são: 

Sangue na urina (hematúria): urinar sangue é o sinal mais frequente na apresentação do cancro da bexiga. A hematúria normalmente é assintomática.

Vontade frequente de urinar: muitas vezes com imperiosidade miccional.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório