Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2021
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Covid-19. Mais de 75% dos doentes graves desenvolvem estas doenças

Dois estudos franceses afirmam que o novo coronavírus SARS-CoV-2 infeta as células do sistema tubular renal, o que por sua vez pode causar problemas renais graves e permanentes.

Covid-19. Mais de 75% dos doentes graves desenvolvem estas doenças
Notícias ao Minuto

08:43 - 19/06/20 por Notícias ao Minuto  

Lifestyle Efeitos secundários

Investigadores da Universidade de Bordéus, em França, apontam que a insuficiência renal aguda (IRA) afeta cerca de 80% dos indivíduos com quadros severos de Covid-19, avança um artigo publicado pela revista Galileu. 

De acordo com o estudo, publicado no Clinical Kidney Journal, o coronavírus infeta as células do sistema tubular renal, isto porque estas têm na sua estrutura o receptor ACE2, usado pelo SARS-CoV-2 para invadir o corpo humano e fixar-se nas restantes células. 

As células do sistema tubular são responsáveis pela reabsorção de substâncias essenciais para o ótimo funcionamento do organismo, tais como potássio, glicose, fosfato, proteínas e bicarbonato. Ora, quando são afetadas pelo novo coronavírus o indivíduo doente pode desenvolver a chamada síndrome de Fanconi. Doença esta em que as substâncias e nutrientes fundamentais para o corpo se perdem na urina. 

A síndrome de Fanconi resulta no desenvolvimento de distúrbios relacionados com o equilíbrio mineral do organismo, na diminuição da densidade óssea resultante do défice de fosfato, na hiperacidez do sangue, desidratação, aumento da sede e fraqueza.

Entretanto, o outro estudo, conforme divulga a revista Galileu, foi realizado por investigadores da Universidade de Lorraine, igualmente em França, e teve como foco a relação entre a síndrome de Fanconi e a Covid-19.

Num artigo científico, também publicado no Clinical Kidney Journal, os investigadores descrevem a sua análise de 42 doentes sem condições renais prévias. Surpreendentemente, os académicos detetaram que mais de 75% dos pacientes desenvolveram síndrome de Fanconi.

Relativamente, a pacientes com casos mais severos de Covid-19 o número subiu para uns impressionantes 96%.

Alberto Ortiz, editor-chefe do periódico Clinical Kidney Journal, salienta que indivíduos infetados pelo novo coronavírus têm de prestar especial atenção à possibilidade de desenvolverem condições renais permanentes. 

"Deve-se supor que há um risco aumentado de doença renal subsequente após a síndrome de Fanconi associada ao Sars-CoV-2, como também ocorre após lesão renal aguda", disse.

"Por esse motivo, os doentes devem sempre ser acompanhados nefrologicamente, para que as condições associadas sejam detectadas a tempo", concluiu Alberto Ortiz. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório