Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 12º MÁX 23º

Distanciamento social poderá ser necessário até 2022, defende estudo

No decorrer da propagação da Covid-19, cientistas norte-americanos creem que até 2022 será necessário que os indivíduos cumpram vários períodos de isolamento e de distanciamento social de modo a não sobrecarregarem os hospitais. As afirmações são da Universidade de Harvard que mapeou o modelo da pandemia.

Distanciamento social poderá ser necessário até 2022, defende estudo
Notícias ao Minuto

08:35 - 15/04/20 por Liliana Lopes Monteiro

Lifestyle Covid-19

A simulação computacional, realizada por investigadores da prestigiada Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que foi publicada no periódico científico Science, assume que a doença da Covid-19, provocada pelo Sars-coV-2, tornar-se-á sazonal, por outras palavras é expectável que surjam outras variantes de coronavírus que causam a gripe comum, com taxas mais elevadas de transmissão nos meses mais frios. 

Contudo, muito ainda permanece um mistério, como por exemplo o nível de imunidade adquirido à infeção anterior e quanto tempo durará, afirmam os autores. 

"Apurámos que um período isolado de medidas de distanciamento social é provavelmente insuficiente de forma a manter a incidência do Sars-coV-2 dentro dos limites de capacidade de prestação de cuidados médicos nos Estados Unidos", disse o líder do estudo Stephen Kissler em declarações à comunicação social. 

"Na falta de outros tipos de tratamento parece ser necessária a imposição de períodos alternados de distanciamento social", acrescentou. 

Os autores afirmaram ainda que seria imperativo a realização de testes virais generalizados capazes de determinarem quando os limites de exposição estariam a ser ultrapassados e assim reativar novos episódios de distanciamento social. 

Já a duração e intensidade das medidas iria por sua vez relaxando à medida que tratamentos e terapias surgissem e se tornassem disponíveis para a população. 

"Ao permitirmos períodos de transição que atinjam uma prevalência elevada é possível acelerar a aquisição da imunidade", afirmou o co-autor do estudo Marc Lipsitch

Todavia, e inversamente, distanciamento social em excesso também pode ter consequências nefastas. Num cenário criado computacionalmente pelos cientistas "o distanciamento era tão eficaz que virtualmente a população não adquiria qualquer imunidade [ao Sars-coV-2]", pode ler-se no artigo que sublinha a importância de uma abordagem intermitente de afastamento social. 

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório