Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Distanciamento social ajuda a "achatar a curva" e a combater Covid-19

Fechar estabelecimentos comerciais, adiar ou cancelar eventos são medidas fundamentais para reduzir o número de casos de pessoas infetadas por Covid-19 e melhorar o tratamento e hipóteses de cura daqueles que já estão doentes.

Distanciamento social ajuda a "achatar a curva" e a combater Covid-19
Notícias ao Minuto

11:05 - 17/03/20 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Isolamento e quarentena

A pandemia do novo coronavírus, tem levado governos em todo o mundo a adotar medidas singulares com o intuito de “achatar a curva” de crescimento de casos da Covid-19, explica um artigo publicado na revista Galileu. Como tal, uma das medidas tomadas mais comuns, incluindo em Portugal, é o chamado 'distanciamento social', que consiste no fecho de estabelecimentos ou no limite de pessoas permitido dentro de um espaço comercial de cada vez e na proibição de eventos propensos à aglomeração de multidões. 

Todavia, o que significa concretamente o “achatamento da curva” e porque é que sair menos de casa ajuda?

Primeiro há que ter em mente o modo como o novo coronavírus se propaga. De acordo com as autoridades de saúde, os organismos que provocam a Covid-19 espalham-se pelo ar e pelo contacto com pessoas infetadas.

Ou seja, como explica a Galileu tal significa que estar fisicamente próximo de alguém doente aumenta o risco de infeção, isto porque, além de permanecer na atmosfera, os microrganismos sobrevivem até três dias em diversas superfícies. Por outras palavras, tocar em locais contaminados e depois levar a mão à boca, ao nariz ou aos olhos pode contribuir para a contração da doença pulmonar.

Distanciamento social

Outra medida para a contenção da doença é o distanciamento social, que consiste no fechamento de estabelecimentos, como restaurantes e lojas, e o cancelamento de eventos com grande público, como festas, concertos e jogos de futebol. Mais ainda, o distanciamento social exige evitar cumprimentar os outros e manter uma distância de no mínimo um metro de outras pessoas.

“Na cidade de Nova Iorque, por exemplo, os teatros fecharam temporariamente, muitas convenções em todo o mundo estão a ser canceladas e as escolas estão a fechar”, escreveu Thomas Perls, professor de medicina da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, num texto divulgado na publicação The Conversation.

“Parei de apanhar o metro na hora de ponta. Agora trabalho em casa, conduzo com a minha esposa, ou apanho o metro fora do horário de maior movimento para manter a distância recomendada", descreveu Perls

De acordo com os especialistas, pequenos gestos podem reduzir significativamente o risco de contágio. Primeiro porque é impossível isolar todas as pessoas contaminadas, segundo porque a medida faz com que mantenhamos uma distância segura de quem está infectado.

E como explica a revista Galileu, foram precisamente estas medidas que ajudaram a "achatar a curva" na Coreia do Sul e a combater a pandemia, segundo o professor Javier Valls Prieto da Universidade de Granada, em Espanha. Conforme elucidou também num artigo no The Conversation, "mais de 200 mil testes para a Covid-19 foram realizados no país e, após a implementação do distanciamento social, a taxa de pessoas afetadas caiu de 813 em 29 de fevereiro para 114 em 12 de março". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório