Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Função do clitóris é (muito) mais do que dar prazer, afirma estudo

Cientista indica que o órgão também tem papel fundamental na fertilidade feminina.

Função do clitóris é (muito) mais do que dar prazer, afirma estudo
Notícias ao Minuto

10:00 - 21/11/19 por Notícias Ao Minuto 

Lifestyle Clitóris

Uma nova pesquisa publicada no periódico científico Clinical Anatomy afirma que o clitóris, além de proprocionar prazer, é extremamente importante para a reprodução humana. 

O cientista Roy Levin, da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, analisou 15 estudos realizados entre 1966 e 2017 para entender quais seriam as funções do órgão. A meta-análise (revisão) concluiu que a estimulação do clitóris provoca mudanças físicas que incentivam a fertilização do óvulo.

As alterações são: aprimoramento do fluxo sanguíneo vaginal e aumento na lubrificação, nos níveis de oxigénio e na temperatura da vagina. Além disso, o estímulo altera a posição do colo do útero (entrada do útero), impedindo que os espermatozóides entrem muito rapidamente no órgão que vai abrigar o bebé. Com isso, os gametas masculinos só chegam ao útero quando estiverem mais ativos e preparados para correr até o óvulo

De acordo com Levin, trata-se de uma medida essencial para que a fertilização sejam bem-sucedida. "O mantra de que a única função do clitóris é induzir o prazer sexual está agora obsoleto. O clitóris tem funções procriativas (reprodutivas) e recreativas (prazer) de igual importância", disse o especialista. "Todas essas alterações genitais são de grande importância para facilitar a possibilidade de sucesso reprodutivo, não importa como ou quando o clitóris é estimulado." 

Levin considera que o clitóris teve "sua função reprodutiva negligenciada" por muito tempo, mas que seu estudo não quer determinar que o prazer feminino está em segundo lugar. "O objetivo reprodutivo não supera o papel do órgão na produção de prazer sexual", afirmou. 

O cientista também aproveitou os resultados de sua pesquisa para criticar a mutilação genital feminina (MGF) – prática de mutilar ou remover o clitóris, geralmente feita em meninas jovens, frequentemente em regiões da África, Oriente Médio e Ásia. A MGF é realizada para tentar impedir que mulheres façam sexo antes do casamento ou fora do matrimónio. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que a prática não traz benefício algum e causa apenas danos, como dor, hemorragias, problemas urinários e, em alguns casos, até a morte. Além do trauma físico e psicológico, Levin observa que a MGF também pode criar uma deficiência reprodutiva.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório