Meteorologia

  • 18 JULHO 2019
Tempo
26º
MIN 21º MÁX 29º

Edição

Cancro do pulmão. Sabe identificar os quatro sinais de alarme?

O cancro do pulmão tem sido desde há várias décadas o tumor mais frequente do mundo. Representa 13% dos novos casos de cancro anualmente. Em Portugal a sua incidência é cerca de 30 casos por 100 mil habitantes por ano.

Cancro do pulmão. Sabe identificar os quatro sinais de alarme?
Notícias ao Minuto

08:03 - 16/06/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Cancro do pulmão

O cancro do pulmão é também a causa mais frequente de morte por cancro, representa quase 20% das mortes por cancro. Em Portugal, como no resto do mundo, a sobrevivência destes doentes é uma das menores entre todos os cancros, de acordo com informações divulgadas pelo site da rede de hospitais privados CUF.

O tabagismo é o principal factor de risco de cancro do pulmão. A incidência de cancro do pulmão e a mortalidade estão a baixar, atribuindo-se esta tendência à diminuição do consumo de tabaco.

O envelhecimento é também um factor de risco. A incidência anual em Portugal em grupos etários mais avançados passa para mais de 200 casos por 100 mil habitantes na classe etária entre os 70 e os 74 anos.

Factores de risco

Ainda não foi possível encontrar as causas para o cancro do pulmão, mas alguns factores de risco são conhecidos. Os principais factores de risco são os seguintes:

Tabagismo

É o principal factor de risco de cancro do pulmão. Entre 80 a 90% dos doentes com cancro do pulmão fumam ou já fumaram. Considera-se que o tabaco causa 70% dos cancros do pulmão mas só 20% dos fumadores é que desenvolvem cancro do pulmão. Por outro lado, 20% das mulheres com cancro do pulmão nunca fumaram mas este número é metade nos homens.

Idade

Como em quase todos os cancros, é outro factor de risco uma vez que a mediana de idade dos doentes com cancro do pulmão é de 71 anos. A incidência anual em Portugal em grupos etários mais avançados passa para mais de 200 casos por 100 mil habitantes na classe etária entre os 70 e os 74 anos.

Genética

A existência de agregação familiar de cancro do pulmão faz pressupor uma eventual associação genética, contudo o mesmo ainda não foi provado bem como o mesmo poderá dever-se a exposições ambientais semelhantes em indivíduos da mesma família.

Exposição ocupacional a substâncias causadoras de cancro.

Sintomas

Os sintomas de cancro do pulmão não são exclusivos, podem aparecer noutras doenças. O facto de ter um ou mais dos sintomas aqui descritos não significa que tem cancro do pulmão.

Deverá estar atento e consultar o seu médico se tiver os seguintes sintomas:

- uma pneumonia que não fica curada;

- dor torácica;

- falta de ar;

- tosse com sangue.

Tratamento

Segundo a CUF, com base no estadiamento do cancro do pulmão de células não pequenas é possível determinar o tratamento mais adequado:

Estadio I e II – neste estádio a opção de tratamento é geralmente a cirurgia;

Estadio III – as opções terapêuticas incluem a quimioterapia radioterapia, em sequência ou combinadas;

Estadio IV – neste estádio, o tratamento é individualizado mas é baseado em quimioterapia ou no uso de novos medicamentos orais como o erlotinib ou geftinib.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório