Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 15º

Edição

Cinco doenças que os humanos e animais de estimação têm em comum

O seu cão bebe muita água, urina com frequência e está a perder peso? Ou o seu gato está inquieto, nervoso e emagreceu subitamente, apesar de continuar a ter bastante apetite?

Cinco doenças que os humanos e animais de estimação têm em comum

Há várias doenças comuns entre humanos que parecem estar a crescer entre os animais de estimação, tais como a diabetes e o hipertireoidismo.

Diabetes

O número de casos de diabetes em humanos está a aumentar e o mesmo está a acontecer com os gatos, segundo o professor de medicina da Faculdade Real de Veterinária (RVC) Stijn Niessen.

A estimativa é de que um em cada 200 gatos sofre de diabetes do tipo 2, um aumento considerável se comparado a três décadas atrás, quando havia um caso de diabetes a cada 900 gatos.

"Gatos foram feitos para caçar, mas agora ficam muito tempo sentados sem fazer exercício em apartamentos e são alimentados com frequência, um gesto de amor muitas vezes equivocado", diz Niessen.

O tratamento pode incluir injeções de insulina. E alguns estudos com gatos indicam que a diabetes pode entrar em remissão quando o felino perde alguns quilos a mais.

Problemas de tiroide

Gatos hiperativos e inquietos que perdem peso apesar de comer muito podem ter hipertireoidismo.

Assim como nos seres humanos, essa condição ocorre quando a glândula da tiroide, no pescoço, produz hormonas em excesso.

Uma forma de tratar uma tiroide superativa consiste em dar uma injeção de iodo radioativo no gato.

Já os cães tendem a sofrer do problema oposto. Cerca de um em cada mil cães visitam o veterinário no Reino Unido por causa de tiroides pouco ativas.

Os donos podem ficar atentos a alguns sinais comuns aos humanos com hipotireoidismo - aumento de peso, preguiça e lentidão.

E assim como nos humanos, uma terapia de substituição da hormona da tiroide pode ajudar.

Cães que tomam Viagra

Cães com problemas respiratórios ou que desmaiam de repente podem receber uma receita para Viagra.

A droga é famosa por ajudar homens com disfunção erétil. Contudo, antes de receitá-la para esse fim, os cientistas realizavam estudos para ver se era possível usar a droga como tratamento para pressão alta.

Agora, os veterinários estão a utilizar o Viagra para tratar hipertensão pulmonar - pressão alta nos pulmões – nos cães.

Vírus da Imunodeficiência Felina

O Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) ataca o sistema imunitário dos gatos, o que os deixa incapaz de combater outras infeções.

Dessa forma, esta condição é semelhante ao efeito do VIH em humanos.

Só nos Estados Unidos, entre 1,5 e 3% dos felinos são infetados com FIV. Febres persistentes, pelos frágeis e perda de apetite são comuns em gatos infetados.

Inflamações nas gengivas e infeções crónicas na pele, olhos, bexiga e vias aéreas superiores são sinais frequentes também.

Epilepsia

De acordo com o professor Holger Volk, também do RVC, cerca de um em cada 100 cães têm epilepsia.

Gatos também podem sofrer da mesma condição, ainda que tal seja menos comum.

A epilepsia pode causar convulsões, mas em alguns casos os sintomas não são tão fáceis de perceber.

Os animais podem ser tratados com pílulas antiepilépticas, apesar de não funcionarem para todos.

Até o momento, o trabalho de Volk indica que uma dieta rica em ácidos graxos pode ajudar.

Volk e Niessen acreditam que estudar doenças comuns em animais pode ajudar-nos a entender melhor as doenças que também afetam os humanos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório