Meteorologia

  • 27 JUNHO 2017
Tempo
23º
MIN 22º MÁX 23º

Edição

eCooltra: O futuro de Lisboa em 170 motas elétricas

A mobilidade urbana na capital portuguesa vai dar mais um passo em frente, com ajuda de uma marca espanhola com pouco mais de um ano de atividade, mas já cheia de sucesso.

Notícias ao Minuto

08:59 - 21/04/17 por Bruno Mourão

Economia Empresas

Quem passear na cidade de Lisboa ou andar pelas ruas na sua vida do dia a dia vai começar a deparar-se com scooters brancas com uma marca ainda desconhecida: eCooltra. A estranheza inicial será rapidamente substituída por curiosidade e vontade de experimentar uma nova solução de mobilidade urbana com marca espanhola e portuguesa. 

Num evento realizado em Lisboa, a linha de motas elétricas foi apresentada por Pedro Pinto, country manager da eCooltra em Portugal, e por Timo Bluetefisch, CEO da Cooltra. Este grupo espanhol tem a maior frota de motas do mundo e além das versões elétricas, oferece também aos utilizadores as versões a gasolina em toda a Europa. 

Lisboa surge lado a lado com Madrid e Roma como as mais recentes apostas da eCooltra, no seguimento do sucesso obtido na primeira cidade onde o conceito foi experimentado: Barcelona. A capital da Catalunha terá no final deste ano 500 scooters elétricas da eCooltra a circular e conta com dezenas de milhares de utilizadores. 

A marca tem a 'bênção' do Governo, dada no evento pelo secretário de Estado da Indústria, um adepto confesso de scooters que deixou uma garantia: "Já descarreguei a aplicação, já me registei e vou utilizar". João Vasconcelos teve ainda oportunidade de experimentar uma das scooters disponibilizadas pela eCooltra durante breves segundos, assumindo-se satisfeito com o comportamento da mota de fabrico alemão. 

No evento que contou também com a presença de Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara de Lisboa, a eCooltra falou de uma "capacidade ilimitada" de investir em Lisboa caso a tecnologia seja aceite e deixou a porta aberta para a chegada a mais cidades portuguesas no futuro. No início, a marca espanhola terá 170 scooters disponíveis na capital portuguesa, graças a um investimento de 750 mil euros que deverá permitir alcançar mais de 25 mil utilizadores em Lisboa. 

E como funciona o serviço? Antes de tudo, deve descarregar a aplicação para Android ou iOS e registar-se com os dados necessários: nome, morada, dados de identificação fiscal, cartão de débito ou crédito e, necessariamente, dados da carta de condução. Pedro Pinto explica que o envio de uma imagem da carta de condução é necessário para ser feita a verificação das habilitações para conduzir motas, mas caso se sinta desconfortável em enviar os dados pelo telemóvel, pode deslocar-se a uma loja da eCooltra para que os dados sejam verificados presencialmente. 

Para utilizar o serviço deve procurar uma mota nas imediações através do mapa disponibilizado. Quando estiver próximo, pode iniciar a sessão de condução e desbloquear a mota e a bagageira, onde estão guardados dois capacetes de tamanhos diferentes, toalhitas de limpeza e toucas higiénicas. Depois, resta apenas ligar a scooter e começar a viagem. 

No final, deve desligar o veículo e estacioná-lo dentro da área de cobertura de serviço para que possa fechar a sessão e pagar o valor devido. Segundo Pedro Pinto, country manager da eCooltra Portugal, os pagamentos poderão ser feitos por cartão de débito ou crédito e existem duas tarifas diferentes: 29 cêntimos por minuto de utilização, com uma franquia de 99 euros, ou 24 cêntimos por minuto com uma franquia de 500 euros. 

Na prática, os preços significam que os clientes têm a possibilidade de pagar mais ou menos consoante a responsabilidade financeira que queiram assumir em caso de acidente ou imprevistos: caso pague mais por minuto, a eCooltra só cobrará no máximo 99 euros por estragos. 

A marca garante o carregamento constante das baterias graças a uma equipa de serviço que circula constantemente pela cidade, a fazer a manutenção dos veículos e a trocar as baterias descarregadas por baterias carregadas. 

É preciso também destacar a presença portuguesa no projeto, através do CEiiA, responsável pelo desenvolvimento de todo o sistema tecnológico que serve de base à aplicação e que garante a comunicação de dados com a scooter e respetiva georreferenciação. O sistema localização é também uma garantia de proteção antirroubo, que segundo os responsáveis pela eCooltra evitou a existência de qualquer tentativa de furto durante os 12 meses de atividade em Barcelona. 

Veja na galeria os melhores momentos da apresentação feita em Lisboa.

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório