Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2020
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 20º

Edição

Superam insolvência e 'repescam' funcionários despedidos

O Jornal de Negócios dá conta, esta segunda-feira, do exemplo de três empresas que declararam insolvência, despediram e voltaram a dar emprego. É o caso da Ambar, Cerâmica Valadares e Martifer que, em processo de liquidação ou viabilização, conseguiram recuperar alguns dos funcionários que tinham despedido.

Superam insolvência e 'repescam' funcionários despedidos

São exemplos de um sucesso que poderia nunca ter existido. Tanto a Ambar, como a Cerâmica Valadares e a Martifer declararam insolvência, viram-se obrigadas a despedir pessoal mas agora voltaram a contratar.

A história recente destas três empresas consta na edição desta segunda-feira do Jornal de Negócios e é apenas uma gota no oceano do número de insolvências e, consequentes, falências de empresas em Portugal. A Ambar foi uma das que sobreviveu depois de, há dois anos, ter despedido grande parte dos seus 142 trabalhadores. Agora, conseguiu recuperar 25 dos que mandou para casa e conta com 75 funcionários da fábrica de Barcelos.

Na mesma altura, destaca o jornal, a Cerâmica de Valadares foi declarada insolvente e cerca de 300 pessoas foram despedidas. Em processo de liquidação, a empresa conseguiu convencer ex-quadros e novos investidores que, em conjunto, relançaram a Cerâmica Valadares e, com isso, deram origem a 130 novos postos de trabalho.

Um outro exemplo de sucesso destacado no Jornal de Negócios diz respeito à Martifer, empresa que ‘repescou’ 80 dos mais de 600 funcionários dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo que foram despedidos. Atualmente, a Martifer emprega 107 trabalhadores.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório