Meteorologia

  • 08 MAIO 2021
Tempo
23º
MIN 13º MÁX 24º

Edição

Banco de Portugal atuou "como elefante numa loja de porcelanas"

O comentador Miguel Sousa Tavares questionou hoje a sucessão de acontecimentos no BES que levaram à desagregação desta instituição e à criação de um ?Novo Banco?. Para o escritor, o valor das imparidades pode ter sido ?empolado? e comparou atuação do Banco de Portugal face ao agudizar da crise no BES a ?um elefante numa loja de porcelanas?.

Banco de Portugal atuou "como elefante numa loja de porcelanas"

Em declarações no Jornal da Noite da SIC, Miguel Sousa Tavares criticou esta noite o último episódio da crise no Banco Espírito Santo e que levou à queda da instituição. Para o comentador, “nem tudo foi feito” para salvar o BES e comparou a ação do Banco de Portugal nos últimos dias à de um “elefante numa loja de porcelanas”.

“Acho que a forma como o Banco de Portugal, que é que manda no banco, atuou nos últimos dez dias foi de forma a precipitar estes acontecimentos todos. Atuaram como um elefante numa loja de porcelana”, atirou o comentador.

Relativamente à solução encontrada para a entidade bancária, que passou pela formação do ‘Novo Banco’, Sousa Tavares, o escritor considerou que a opção tomada pelo Governo foi a melhor tendo em atenção o que podia ser feito “num domingo à noite” e destacou que esta solução “poupa os contribuintes e os depositantes”.

“Acho que esta foi a melhor solução que se podia ter tomado num domingo à noite. Mas depois de não se ter encontrado a boa solução que era ter salvo o BES como um todo. Acho que nem tudo foi feito por isso”, voltou a frisar.

Na senda de estes comentários, o convidado do jornal da SIC questionou ainda os atos de supervisão desenvolvidos durante todo este período. “Que raio de supervisão era esta que tudo lhes escapou até ao último dia. A dimensão dos prejuízos causados acabou por espetar com o banco no lodo. Não foram só as ações que passaram a valer doze cêntimos, quando fecharam, foram depositantes que foram embora”, acrescentou.

Por fim, o comentador questionou ainda os resultados apresentados pelo banco, levantou dúvidas sobre a dimensão das imparidades apresentadas que, diz, podem estar “empoladas”, e disse que face a toda as notícias que foram surgindo levou a este desfecho. [O que aconteceu no BES] “aconteceria em qualquer banco do mundo sujeito ao massacre de más notícias e pânico induzido. (…) Ninguém há dez dias atrás dizia que o BES não tinha futuro. As pessoas fugiram das ações e o resultado é que o banco vai ser vendido a retalho e a preço de saldo”.

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório