Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
29º
MIN 20º MÁX 38º

Wall Street fecha em ordem dispersa com ações de IA no vermelho

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em ordem dispersa, influenciada por investidores que estão a realizar lucros com as ações de inteligência artificial (IA) e à procura de bons negócios.

Wall Street fecha em ordem dispersa com ações de IA no vermelho
Notícias ao Minuto

22:10 - 24/06/24 por Lusa

Economia Wall Street

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average avançou 0,67%, enquanto o tecnológico Nasdaq recuou 1,09% e o alargado S&P500 perdeu 0,31%.

"Algumas das ações da IA estão em queda, mas o que é encorajador é que o mercado como um todo se está a aguentar", explicou Patrick O'Hare, do Briefing.com.

Locomotiva da IA generativa com os seus 'chips' adaptados às exigências desta nova tecnologia, a Nvidia (-6,68%) é o símbolo da onda de realização de lucros que está a varrer o setor.

O grupo de Santa Clara (Califórnia) caiu quase 13% em três sessões e perdeu quase 400 mil milhões de dólares em capitalização de mercado desde o seu pico histórico, há menos de uma semana.

Alguns dos seus concorrentes também foram visados, nomeadamente a Qualcomm (-5,50%) e a Broadcom (-3,70%), ou mesmo a Intel (-1,67%).

Mas, ao mesmo tempo, o Dow Jones e especialmente os índices mais amplos, como o S&P 500 com ponderação igual (cada ação tem o mesmo peso no índice) e o Russell 2000, terminaram todos no verde.

As ações financeiras, como Goldman Sachs (+2,65%) e JPMorgan Chase (+1,31%), foram procuradas, assim como empresas petrolíferas como a Chevron (+2,60%) ou a ExxonMobil (+2,97%), que sofreram nos últimos meses.

"Parte desta atividade está ligada à aproximação ao final do mês, mas há também uma rotação natural dado o desempenho das ações de IA e do setor tecnológico em geral", explicou Patrick O'Hare, considerando esta "uma consolidação normal".

O rendimento dos títulos do governo dos EUA de 10 anos diminuiu ligeiramente, para 4,24%, em comparação com 4,25% no encerramento de sexta-feira.

Para Patrick O'Hare, os títulos do Tesouro norte-americano também se estão a valorizar com base na fuga para ativos considerados seguros, à medida que se aproxima a primeira volta das eleições legislativas na França.

Embora o mercado ainda esteja a mais de duas semanas do início da temporada de lucros, alguns lançamentos são esperados esta semana, incluindo a FedEx na terça-feira, a General Mills na quarta-feira e a Nike na quinta-feira.

No mercado, a Meta subiu (+0,83%), um dia após a publicação da informação do Wall Street Journal, segundo a qual o grupo de Menlo Park (Califórnia) discutiu com a Apple (+0,31%) a possibilidade de lhe dar acesso ao seu próprio sistema generativo de IA para equipar os seus dispositivos.

O grupo de 'media' de Donald Trump, Trump Media and Technology Group, continuou os seus altos e baixos.

Depois de ter tropeçado mais de 30% em dez dias, devido à próxima introdução de milhões de novas ações, as ações subiram hoje 21,19%, à medida que se aproxima o primeiro debate presidencial, na quinta-feira, entre o ex-chefe de Estado e Joe Biden.

Leia Também: Wall Street interrompe série de recordes ao fechar em terreno misto

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório