Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 30º

PSI em alta com EDP Renováveis a subir mais de 3%

A bolsa de Lisboa negociava hoje em alta, com as ações da EDP Renováveis a subirem 3,04% para 14,58 euros.

PSI em alta com EDP Renováveis a subir mais de 3%
Notícias ao Minuto

10:33 - 30/05/24 por Lusa

Economia PSI

Cerca das 09h50 em Lisboa, o PSI mantinha a tendência da abertura e subia 0,65% para 6.842,31 pontos, com oito 'papéis' a subir, sete a descer e um a manter a cotação (Greenvolt em 8,30 euros).

Às ações da EDP Renováveis seguiam-se as da EDP, BCP, REN e Navigator, que registavam ganhos de 1,54% para 3,69 euros, 1,01% para 0,36 euros, 0,87% para 2,32 euros e 0,35% para 4,00 euros.

Quanto aos títulos dos CTT, NOS e Corticeira Amorim, valorizavam 0,35%, 0,30% e 0,10%, para 4,34 euros, 3,33 euros e 9,54 euros, respetivamente.

Em sentido inverso, as ações da Ibersol desciam 1,60%, para 7,38 euros, as da Galp Energia recuavam 1,14% para 19,51 euros, as da Semapa caíam 0,76% para 15,58 euros e as da Mota-Engil recuavam 0,29% para 4,07 euros.

Quanto aos títulos da Sonae SGPS, Altri e Jerónimo Martins, desvalorizam 0,10%, respetivamente para 0,95 euros, 5,03 euros e 20,38 euros.

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta ligeira, pendentes da incerteza quanto à política monetária da Reserva Federal dos EUA (Fed).

Às 09:15 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a subir 0,08% para 514,89 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt subiam 0,06%, 0,20% e 0,03%, enquanto as de Madrid e Milão valorizavam 0,94% e 0,49%.

Os mercados estão a ser afetados pelas dúvidas sobre a política monetária da Fed.

O presidente da Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, defendeu na terça-feira que se deve "esperar e ver" como evolui a inflação ao longo de alguns meses antes de cortar as taxas de juro, tendo mesmo admitido novos aumentos se os preços subirem.

As bolsas de Tóquio e Wall Street fecharam com perdas, afetadas, neste último caso, pela perspetiva cada vez mais longínqua da data para a primeira descida das taxas de juro.

Wall Street fechou na quarta-feira no vermelho, com o mercado mais uma vez centrado na trajetória das taxas de juro nos Estados Unidos, tendo o Dow Jones perdido 1,06%, o S&P 500 caído 0,74% e o Nasdaq descido 0,58%.

Em Espanha, a atenção está centrada no aumento da inflação de maio em três décimas de ponto percentual, para 3,6%, principalmente devido ao aumento dos preços da eletricidade e à menor descida dos preços dos combustíveis.

O preço do crude Brent, referência da Europa, caía 0,25% para 83,39 dólares por barril, perante novas tensões geopolíticas e à espera da reunião da OPEP+ deste domingo.

A nível cambial, o euro abriu a desvalorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0809 dólares, contra 1,0816 dólares na sessão anterior.

Os juros da obrigação alemã a 10 anos, considerada a mais segura da Europa, recuavam para 2,666%, contra 2,689% na quarta-feira.

Leia Também: Bolsa de Lisboa abre a subir 0,40%

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório