Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

Medo de contas? Combata a ansiedade financeira com estas dicas

Não tenha medo de olhar para as suas faturas, fazer contas e, quando for caso disso, fazer um gasto para se mimar.

Medo de contas? Combata a ansiedade financeira com estas dicas
Notícias ao Minuto

16:20 - 16/05/24 por Notícias ao Minuto

Economia Dicas

Cumprir um plano de poupança à risca pode ser exigente e quando surgem despesas de últimas horas podemos sentir o mundo a desabar e sentir que perdemos controlo da situação.

A situação é comum e pode acontecer com todos, mas se se repete com frequência pode dar azo a algo mais grave.

A síndrome da desordem financeira ou ansiedade financeira é o nome dado a uma patologia que afeta a muitos, às vezes sem que eles o saibam. Quem sofre desta doença tem um total descontrolo sobre o seu dinheiro, geralmente causado por gastos descontrolados sem ter em conta os seus rendimentos e pela contração de empréstimos. Esta situação gera um grande sentimento de insatisfação permanente e uma ansiedade difícil de ultrapassar, explica o coach financeiro espanhol, Rafael Ferrer.

Segundo o mesmo, existe uma diferença entre sofrer uma desordem financeira ou sermos, simplesmente, mal organizados com as nossas contas, sendo que o primeiro caso é muito mais grave, e pode levar a casos de stress, depressão e ansiedade.

O perfil de pessoa que padece desta síndrome é variada sendo que existem dois grandes grupo de pessoas: aqueles que evitam olhar para o extrato bancário e continuam a gastar dinheiro sem qualquer controlo ou os que por outro lado são tão receosos em fazer despesas que têm pânico em gastar dinheiro.

Como combater a ansiedade financeira?

A boa notícia, para quem sofre de um destes casos, é que há forma de contornar a situação. Para isso é preciso não ter medo de fazer contas, defende o mesmo coach revelando três passos importantes para esta situação. São eles:

  1. É essencial olhar para as suas faturas e as suas contas. Só assim saberá qual é a sua verdadeira situação financeira e poderá tomar medidas para a melhorar.
  2. Definir objetivos claros pode ajudá-lo a gerir o seu dinheiro. Ao saber onde quer chegar, pode determinar o caminho para lá chegar, evitando assim fazer movimentos financeiros aleatórios que não são bons para as suas finanças.
  3. Estabelecer rotinas e criar hábitos de poupança ajudá-lo-á a ter uma almofada financeira e a não sofrer se houver despesas de última hora. Para tal, pode criar um orçamento no qual determina quanto do seu salário dedica a cada área.
  4. Por fim, não esqueça de se mimar quando for possível. Sempre que esteja a cumprir as suas poupanças e tenha uma folga financeira, não hesite em gastar dinheiro em algo que gosta, de forma a manter-se motivado.

Leia Também: Perspetivas para a estabilidade financeira continuam "frágeis", avisa BCE

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório