Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

PSI em baixa com Mota-Engil e NOS a caírem mais de 1%

A bolsa de Lisboa negociava hoje em baixa, com as ações da Mota-Engil e da NOS a descerem 1,17% para 4,05 euros e 1,02% para 3,41 euros, respetivamente.

PSI em baixa com Mota-Engil e NOS a caírem mais de 1%
Notícias ao Minuto

09:41 - 16/05/24 por Lusa

Economia Bolsa de Lisboa

Cerca das 09h15 em Lisboa, o PSI mantinha a tendência da abertura e descia 0,35% para 6.947,13 pontos, com nove 'papéis' a descer, cinco a subir e dois a manter a cotação (Greenvolt em 8,31 euros e REN em 2,49 euros).

Às ações da Mota-Engil e da NOS seguiam-se as do BCP, Galp e EDP Renováveis, que se desvalorizavam 0,88% para 0,35 euros, 0,64% para 19,26 euros e 0,60% para 14,99 euros.

Na quarta-feira, o Millennium BCP anunciou que teve lucros de 234,3 milhões de euros no primeiro trimestre, mais 8,4% do que nos primeiros três meses de 2023.

No mesmo sentido, as ações da Altri, EDP e Sonae baixavam 0,36% para 5,59 euros, 0,15% para 3,88 euros e 0,11% para 0,94 euros.

As ações da Navigator desciam 0,05% para 4,43 euros.

Em sentido contrário, as ações da Jerónimo Martins e Ibersol eram as que mais subiam, designadamente 0,99% para 20,36 euros e 0,81% para 7,46 euros.

Também a avançar estavam as ações da Semapa, CTT e Corticeira Amorim, que se valorizavam 0,60% para 16,70 euros, 0,35% para 4,35 euros e 0,10% para 9,69 euros.

As principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, apesar da desaceleração da inflação nos Estados Unidos em abril, à espera da divulgação do IPC de Itália e, nos EUA, dos pedidos de subsídio de desemprego e da produção industrial.

Impulsionada pela descida da inflação nos Estados Unidos em abril, para 3,4%, após dois meses de subidas consecutivas, Wall Street fechou a verde na quarta-feira com os principais indicadores a atingirem novos máximos históricos.

Para o diretor de investimentos financeiros da Mutualidad, Pedro del Pozo, citado pela Efe, os últimos dados publicados esta semana nos Estados Unidos, tanto o índice de preços no produtor (PPI) como o IPC, apontam para "uma economia americana ainda forte e tensa, mas que está a abrandar progressivamente", e estão em consonância com a descida esperada das taxas de juro.

Analistas da Renta4 citados pela Efe explicam que estes dados reforçam a expectativa de dois cortes de taxas por parte da Reserva Federal (Fed) em 2024, face a apenas um que foi descontado após os anteriores dados fracos da inflação.

Neste contexto, as 'yields' da dívida soberana estão a negociar em baixa e, no caso da obrigação alemã a 10 anos, considerada a mais segura da Europa, as mesmas recuavam para 2,417%, contra 2,422% na quarta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em julho abriu hoje em alta, a cotar-se a 83,06 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 82,75 dólares na quarta-feira.

A nível cambial, o euro abriu a valorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0880 dólares, contra 1,0872 dólares na sessão anterior.

Leia Também: Bolsas europeias em baixa, apesar da desaceleração da inflação nos EUA

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório