Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 25º

China mantém taxa de juro de referência em 3,45%

O banco central da China anunciou hoje que vai manter a taxa de juro de referência em 3,45% pelo nono mês consecutivo, correspondendo às expectativas dos analistas, que não esperavam qualquer alteração.

China mantém taxa de juro de referência em 3,45%
Notícias ao Minuto

06:21 - 22/04/24 por Lusa

Economia China

Na atualização mensal publicada no seu portal, o Banco do Povo da China indicou que a taxa referencial de crédito (LPR, na sigla em inglês) a um ano se vai manter no referido nível até pelo menos daqui a um mês.

Este indicador, estabelecido como referência para as taxas de juro em 2019, serve para definir o preço dos novos empréstimos -- geralmente para empresas -- e daqueles com juros variáveis que estão pendentes de reembolso.

O indicador é calculado com base nos contributos para os preços de uma série de bancos - incluindo pequenos credores que tendem a ter custos de financiamento mais elevados e maior exposição a crédito mal parado -, e visa reduzir os custos de financiamento e apoiar a "economia real".

A última redução da LPR a um ano remonta a agosto de 2023, quando o banco central anunciou um corte de dez pontos, passando dos 3,55% para os atuais 3,45%, uma decisão mais prudente do que os analistas antecipavam na altura.

O banco central indicou também hoje que a LPR para cinco anos ou mais -- a referência para o crédito à habitação -- se manterá nos 3,95%, embora neste caso a última redução remonte a dois meses atrás.

Em fevereiro, a instituição baixou esse indicador em 25 pontos base, de 4,2% para 3,95%. Foi a maior queda desde que as autoridades chinesas criaram o sistema LPR em 2019, e também superou as expectativas do mercado, que antecipava uma queda de 15 pontos base.

Leia Também: Fórum de Macau é "mecanismo de cooperação eficiente"

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório