Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
30º
MIN 16º MÁX 30º

Banca cobrou milhões em comissões e juros indevidos. O que está em causa?

As instituições financeiras devolveram 8,3 milhões de euros aos clientes bancários em 2023, na sequência de ações de inspeção realizadas pelo BdP.

Banca cobrou milhões em comissões e juros indevidos. O que está em causa?
Notícias ao Minuto

09:24 - 19/04/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia Banca

Os clientes bancários foram ressarcidos em milhões por comissões e juros indevidos em 2023, de acordo com dados divulgados esta semana pelo Banco de Portugal (BdP). Afinal, o que está em causa? 

As instituições financeiras devolveram 8,3 milhões de euros aos clientes bancários em 2023, na sequência de ações de inspeção realizadas pelo BdP, anunciou o regulador, que registou mais 23,9% reclamações no ano passado.

"Em 2023, 111 instituições devolveram 8,3 milhões de euros aos clientes, em cumprimento de determinações específicas emitidas na sequência de ações de inspeção realizadas", referiu o BdP no Relatório de Supervisão Comportamental referente ao ano passado, divulgado esta semana. 
 
Este valor foi, de acordo com o regulador, "significativamente superior aos valores devolvidos em 2021 e 2022", entre 393.404 operações regularizadas.

O banco central acrescenta que deste valor, cerca de 7,12 milhões de euros destinaram-se à regularização de situações de cobrança irregular de comissões, entre mais de 225 mil operações.

Reclamações ao BdP... disparam
 

Em 2023, o BdP recebeu 26.976 reclamações, mais 23,9% face a 2022, tendo esta sido a maior subida relativa em mais de 10 anos.

"O número de reclamações de clientes bancários que deram entrada no Banco de Portugal aumentou de forma significativa em 2023, face a 2022. Em 2023 deram entrada 26.976 reclamações, o que compara com 21.778 reclamações em 2022, representando um crescimento de 23,9%", segundo o BdP.

De que reclamam os clientes? 

As reclamações com crédito ao consumo subiram 23,3% em 2023, para 7.269, ultrapassando as queixas com depósitos bancários (6.998, +7,6%), que em 2022 tinham liderado as matérias mais reclamadas.

As reclamações com o crédito à habitação e hipotecário mais que duplicaram, para 4.917. Em conjunto, estes três produtos e serviços "representaram 71,2% do total de reclamações entradas em 2023".

A implementação de medidas ao abrigo dos decretos-lei n.º 80-A/2022 (que força a renegociação dos contratos em casos específicos) e n.º 20-B /2023 (em que o Estado paga parte do aumento dos juros a clientes em dificuldades, em algumas condições) representaram, respetivamente, 2,2% e 1,2% das reclamações e contribuíram com 2,6 e 1,5 pontos percentuais para a variação.

Em 2023, o BdP encerrou 24.707 reclamações, num prazo médio de 55 dias (47 dias em 2022), tendo instaurado 102 processos de contraordenação em 41 instituições.

No ano em análise, o regulador bancário concluiu 113 processos de contraordenação respeitantes a infrações de natureza comportamental que se traduziram na aplicação de coimas no valor de 1,8 milhões de euros.

Leia Também: Clientes bancários ressarcidos em milhões por comissões e juros indevidos

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório