Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 22º

China e EUA abordam situação económica e política monetária em Washington

O governador do Banco Popular da China (banco central), Pan Gongsheng, abordou hoje, em Washington, "a atual situação económica e a política monetária" da China e dos Estados Unidos, com o presidente da Reserva Federal norte-americana, Jerome Powell.

China e EUA abordam situação económica e política monetária em Washington
Notícias ao Minuto

09:19 - 18/04/24 por Lusa

Economia China e EUA

O encontro teve lugar durante as reuniões da primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM) na capital norte-americana, segundo a instituição monetária do país asiático.

De acordo com o comunicado, Pan e Powell debateram a "estabilidade financeira" entre os dois países.

Na segunda-feira, as duas potências realizaram em Washington reuniões entre os seus grupos de trabalho económico e financeiro, que se centraram na "situação macroeconómica mundial" e no "crescimento equilibrado".

O vice-ministro chinês das Finanças, Liao Min, e o subsecretário do Tesouro norte-americano, Jay Shambaugh, conduziram uma sessão económica "pragmática e construtiva", na qual abordaram questões como as restrições comerciais, segundo um comunicado do Governo chinês.

A parte chinesa manifestou a sua preocupação com as "medidas restritivas" impostas pelos EUA, enquanto as duas partes concordaram em manter um "diálogo aberto" e "continuar os intercâmbios construtivos".

No mesmo dia, os grupos de trabalho financeiro das duas potências mantiveram diálogos "profissionais, pragmáticos, sinceros e construtivos" na capital norte-americana.

Apesar da aproximação entre as duas potências nos últimos meses, as tensões comerciais agravaram-se recentemente, em parte devido ao que Washington considera ser o "excesso de capacidade industrial" da China, especialmente em setores como a energia solar e os veículos elétricos.

Os EUA anunciaram na quarta-feira que vão lançar uma investigação sobre as práticas comerciais chinesas nos setores da construção naval, o que poderá conduzir à imposição de taxas alfandegárias punitivas.

Leia Também: Rússia, Ucrânia, China e EUA lideram a lista de crimes cibernéticos

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório